SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número3Tendência da mortalidade prematura por doenças crônicas não transmissíveis nas unidades federadas brasileiras índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ciência & Saúde Coletiva

versão impressa ISSN 1413-8123

Resumo

MALTA, Deborah Carvalho et al. Tendências de indicadores de tabagismo nas capitais brasileiras, 2006 a 2013. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2015, vol.20, n.3, pp.631-640. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/1413-81232015203.15232014.

Este estudo analisa a tendência de indicadores relacionados ao tabagismo nas capitais brasileiras extraídas de inquérito telefônico, Vigitel, entre 2006 a 2013, na população adulta. Para estimar a tendência temporal foi utilizado modelo de regressão linear simples. A prevalência de fumantes no Brasil apresentou redução de 0,62% a cada ano do inquérito, variando de 15,6% em 2006 à 11,3% em 2013. Ocorreu redução em ambos os sexos, na maioria das faixas de idade, em todas as faixas de escolaridade e Regiões. Fumar 20 cigarros ou mais por dia reduziu de 4,6% (2006) para 3,4% (2013), redução média anual de 0,162%. O fumo passivo no domicílio reduziu entre mulheres 0,72% ao ano, passando de 13,4% (2009) para 10,7% (2013). O fumo passivo no trabalho se manteve estável no período. A tendência do tabagismo é de redução no período na maioria dos indicadores, o que reflete a importância das ações para o seu controle no país.

Palavras-chave : Tabagismo; Doenças crônicas não transmissíveis; Tendência; Inquérito; Fumo passivo.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )