SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 número1Biologia reprodutiva de éguas: estudo do ciclo estral e momento de ovulaçãoTempo de trânsito alimentar no trato digestivo de um teleósteo brasileiro, Prochilodus scrofa (Steindachner, 1881) com o uso da radiografia índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science

versão impressa ISSN 1413-9596versão On-line ISSN 1678-4456

Resumo

MITSUKA, Regina et al. Toxoplasma gondii: I. Avaliação da virulência de oito amostras. Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. [online]. 1998, vol.35, n.1, pp.00-00. ISSN 1413-9596.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-95961998000100005.

Oito amostras de T. gondii - LIV IV, LIV V e S 11 isoladas de suínos, RH e VPS de seres humanos, AS 28 de camundongo, HV III de cão e CN de gato - foram inoculadas em camundongos suíços albinos e em coelhos com o objetivo de avaliar a virulência e a patogenicidade. As oito amostras apresentaram-se altamente virulentas para camundongos, matando todos os animais que receberam inóculo, via intraperitoneal, de 104 taquizoítas, entre 6,0 e 7,8 dias, em média, após a inoculação. As amostras isoladas mais recentemente, LIV V e HV III (DL50 de 7 e 15 taquizoítas, respectivamente) foram as mais virulentas. A amostra RH foi a que apresentou a menor virulência, com DL50 de 3.160 taquizoítas. A amostra LIV V também se mostrou mais virulenta para coelhos, porém, como foram inoculados apenas 2 animais, estudos posteriores devem ser realizados para confirmar este achado.

Palavras-chave : Toxoplasma gondii; Patogenicidade; Animais de laboratório.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons