SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 issue6Effect of season on embryo transfer in superovulated Holstein cows with PMSGEndocrine profiles and ovulation rate of cows superovulated with FSH following passive immunization against steroid free-bovine follicular fluid author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science

Print version ISSN 1413-9596

Abstract

KLEMM, Melaine et al. Estudo comparativo dos efeitos da ventilação mecânica controlada (VMC) com ou sem o emprego da pressão positiva no final da expiração (PEEP) sobre a variação da pressão interpleural em anestesia eqüina. Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. [online]. 1998, vol.35, n.6, pp. 00-00. ISSN 1413-9596.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-95961998000600006.

Uma das principais causas de mortalidade em anestesia eqüina é a grave hipoxemia, conseqüência da formação de "shunt" intrapulmonar. Em seres humanos, a hipóxia é tratada com uso de pressão positiva no final da expiração (PEEP), que, nesta espécie, previne o fechamento de vias aéreas, aumenta a capacidade residual funcional e melhora a oxigenação arterial. Estudamos os efeitos de PEEP sobre a variação do DPpl e sua repercussão no sistema cardiovascular, comparando ventilação espontânea (VE), à ventilação mecânica controlada (VMC) sem PEEP e com PEEP de 10 cm H2O. Foram utilizados 12 animais adultos de ambos os sexos que foram submetidos a anestesia geral em ventilação espontânea, VMC sem e com PEEP. A técnica anestésica foi padronizada para todos os indivíduos. Os parâmetros hemodinâmicos, ventilatórios e de oxigenação foram mensurados no decorrer do experimento. A análise estatística dos resultados demostra que: não houve queda significativa da PAM entre os diferentes tipos de ventilação, nem alteração significativa das freqüências respiratória e cardíaca, pH, HCO3, BE e SatHb entre os três tipos de ventilação. Notou-se aumento da PaO2 entre VE e VMC paralelo a um aumento constante da PaCO2. Não foram verificadas reduções significativas do gradiente alvéolo-arterial, "shunt" e conteúdo de oxigênio. Durante a VCM e VCM com PEEP, observaram-se os valores mais baixos de "shunt". Houve alterações significativas do DPpl, que diminuiu durante a VMC e VMC com PEEP. Concluímos que a VMC e VMC com PEEP de 10 cm H2O não são deletérios ao sistema cardiopulmonar.

Keywords : Anestesia; Respiração artificial; Eqüinos.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese