SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 issue2Natural infections with filarioidea nematodes in Hydrochaerus hydrochaeris in the floodplain of Mato Grosso do Sul, BrazilArterial vascularization of the cloacal bursa in Gallus gallus domesticus (breeding stoch of the Avian Farms linage) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science

Print version ISSN 1413-9596

Abstract

RIBEIRO, Antonio Augusto Coppi Maciel; MIGLINO, Maria Angélica  and  SOUZA, Romeu Rodrigues de. Estudo anatômico dos gânglios celiaco, celiacomesentérico e mesentérico cranial e de suas conexões em fetos de búfalos sem raça definida (Bubalus bubalis, Linnaeus - 1758). Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. [online]. 2000, vol.37, n.2, pp. 00-00. ISSN 1413-9596.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-95962000000200004.

Estudamos a morfologia dos gânglios celíaco, celiacomesentérico e mesentérico cranial no búfalo. Estes são responsáveis pela motilidade gastrointestinal, sendo a sua sistematização essencial à clínica e à cirurgia, além de contribuir para o estabelecimento de uma anatomia funcional comparativa. Para a realização desta pesquisa, utilizamos 30 fetos de búfalos, sem raça definida, com idades que variaram entre 4 e 10 meses. Injetamos Neoprene Látex 650 na aorta torácica e, a seguir, fixamos os animais em solução aquosa de formol a 10% por um período mínimo de 72 horas. Macroscopicamente, evidenciamos 9 gânglios celíacos, localizados à direita (5) e à esquerda (4) da artéria celíaca. No tocante ao formato desses gânglios, constatamos predominância do tipo retangular (44,4% ± 16,6). O gânglio mesentérico cranial mostrou-se em 2 casos (6,7%), oportunidades em que as suas porções direita e esquerda envolviam a artéria mesentérica cranial. Os gânglios celiacomesentéricos foram em número de 30, apresentando diversos arranjos: um gânglio com porções direita e esquerda (70%); gânglios independentes (13,33%); gânglio celiacomesentérico direito com uma porção mesentérica esquerda (6,7%); gânglio celiacomesentérico esquerdo com uma porção mesentérica direita (10%). O formato do gânglio celiacomesentérico mostrou-se freqüentemente semilunar (86,7%). As estruturas de conexão do gânglio celiacomesentérico eram: o nervo esplâncnico maior, menor e nervos esplâncnicos lombares. Observamos ramos celíacos oriundos do tronco vagal dorsal e, em 21 casos (70% ± 8,4), eles eram também provenientes do tronco vagal ventral. Microscopicamente detectamos a presença de massas ganglionares, envolvidas por cápsula delicada de tecido conjuntivo contendo fibras elásticas, colágenas e reticulares.

Keywords : Sistema nervoso; Gânglios simpáticos; Búfalos.

        · abstract in English     · text in Portuguese