SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 número6Laparoscopic ovariohysterectomy in canineHematological, respiratory and cardiovascular response of equine submitted to three anesthetic protocols índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science

versión impresa ISSN 1413-9596

Resumen

CANDINI, Pedro Henrique et al. Comparação dos índices reprodutivos com inseminação artificial ou cobertura natural sob influências sazonais em suínos. Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci. [online]. 2000, vol.37, n.6, pp. 0-0. ISSN 1413-9596.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-95962000000600012.

Os resultados das taxas de fertilidade e dos tamanhos das leitegadas foram analisados na granja de suínos da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo no Campus de Pirassununga, durante o período de 4 anos (1992 a 1995), com o objetivo de comparar a inseminação artificial (IA) e a cobertura natural (CN) em diferentes épocas do ano, procurando estudar as influências sazonais sobre os índices reprodutivos. Foram avaliadas 799 coberturas em fêmeas das raças Landrace (L), Large White (LW) e mestiças, sendo 539 de IA e 260 de CN. Reprodutores (L e LW) de comprovada fertilidade foram utilizados tanto para CN quanto para IA. As doses de sêmen apresentavam concentração mínima de 3 bilhões de espermatozóides em volume de 100 ml. As IA foram realizadas às 12 e às 24 horas após reflexo positivo de tolerância ao macho, enquanto as montas foram realizadas no momento e às 24 horas após o diagnóstico do cio. Os índices de fertilidade foram de 72,9% e 75,8% e o número de leitões nascidos de 12,4 e 12,1, respectivamente, para inseminação artificial e monta natural, não mostrando diferença significativa. A estação climática influenciou a taxa de parição (71,2%, 81,4%, 76,9% e 66,4%, para verão, outono, inverno e primavera, respectivamente; p < 0,05), mas não mostrou efeito sobre o tamanho da leitegada. Não houve influência do tipo de cobertura (IA ou CN) e da interação entre estação climática e tipo de cobertura sobre as taxas de parições e os tamanhos das leitegadas. As médias de temperatura máxima e mínima se correlacionaram negativamente com a taxa de parição.

Palabras llave : Suínos; Índice; Reprodução animal; Inseminação artificial animal.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués