SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 issue11Beyond magical solutions: prevention of HIV and Aids and the process of "psychosocial emancipation"Children living with HIV and Support Homes in São Paulo: culture, experiences and housing context author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Interface - Comunicação, Saúde, Educação

On-line version ISSN 1807-5762

Abstract

KNAUTH, Daniela Riva et al. Cultura médica e decisões reprodutivas entre mulheres infectadas pelo vírus da Aids. Interface (Botucatu) [online]. 2002, vol.6, n.11, pp. 39-54. ISSN 1807-5762.  http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832002000200004.

As gestantes infectadas pelo vírus da Aids defrontam-se com um conjunto de informações, prescrições e práticas que tornam este período particular em relação a outras gestações e experiências. O presente artigo busca evidenciar os fatores que condicionam as escolhas reprodutivas das gestantes HIV+, em especial no que se refere ao tipo de parto e decisão por esterilização feminina adotado, bem como suas implicações. Os dados apresentados resultam de uma pesquisa desenvolvida nas cidades de São Paulo e Porto Alegre, onde foram entrevistadas sessenta mulheres. A condição de soropositividade para o HIV faz com que o parto seja percebido, pelas gestantes, como uma prescrição médica, deixando o desejo em segundo plano. Mas, além deste fator, o tipo de serviço ao qual a gestante encontra-se vinculada aparece como determinante, tanto para a indicação fornecida como para sua concretização ou não. O fato das expectativas relacionadas ao parto serem determinadas por uma prescrição médica, pouco dependente da vontade ou experiências anteriores, faz com que para muitas mulheres esta experiência seja percebida como mais difícil que os partos anteriores ou pior que o esperado.

Keywords : Comportamento contraceptivo; saúde reprodutiva; Síndrome de Imunodeficiência Adquirida; parto.

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese