SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número12Abuso sexual na infância: compreensão a partir da Epidemiologia e dos Direitos HumanosO poder e as injustiças nas pesquisas em seres humanos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Interface - Comunicação, Saúde, Educação

versão On-line ISSN 1807-5762

Resumo

SCHRAIBER, Lilia et al. Violência vivida: a dor que não tem nome. Interface (Botucatu) [online]. 2003, vol.7, n.12, pp. 41-54. ISSN 1807-5762.  http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832003000100004.

É difícil o relato de violência sofrida por mulheres. Trata-se da invisibilidade da violência que afeta as relações usuárias - profissionais, criando impasses comunicacionais. Buscou-se caracterizar este silêncio, estudando usuárias de atenção primária na rede pública de São Paulo, quanto a prevalência de violência, a percepção de ter sofrido violência, a definição de violência em geral e a nomeação dada por quem a experimentou. Entrevistaram-se 322 usuárias de 15 a 49 anos, sobre agressões física, sexual e/ou psicológica, o agressor, e a percepção de ter sofrido violência, solicitando-se o relato de um episódio marcante, o nome que daria a este e a definição de violência em geral. Das entrevistadas, 69,6% referiram alguma agressão física, psicológica ou sexual e, destas, 63,4% não consideraram haver sofrido violência na vida; 64,3% relataram algum episódio marcante e 46,5% atribuíram um nome ao vivido. A definição de violência mais comum foi a de agressão física (78,8%), seguida pela psicológica (39,7%) e sexual (24,2%). Conclui-se que a maioria das mulheres que referiu alguma agressão não considerou haver sofrido violência na vida. Houve grande dificuldade em contar episódios e nomeá-los, e apesar de a maioria desses episódios serem do âmbito doméstico, na definição de violência esta referência não aparece.

Palavras-chave : Comunicação; violência; invisibilidade da violência; violência doméstica; mulheres maltratadas.

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português     · pdf em Português