SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 issue21Thinking case-studies as a strategy for producing knowledgeStreet work and exposure to violence at work: a study with traffic agents author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Interface - Comunicação, Saúde, Educação

On-line version ISSN 1807-5762

Abstract

SOARES, Jussara Calmon Reis de Souza  and  CAMARGO JR., Kenneth Rochel. A autonomia do paciente no processo terapêutico como valor para a saúde. Interface (Botucatu) [online]. 2007, vol.11, n.21, pp. 65-78. ISSN 1807-5762.  http://dx.doi.org/10.1590/S1414-32832007000100007.

No presente artigo analisam-se as críticas à concepção reducionista de saúde e doença da biomedicina, buscando contribuir para um repensar sobre saúde em uma vertente de proposições positivas. Remetemo-nos, sobretudo, à epistemologia de Canguilhem, para destacar pontos fundamentais na discussão sobre saúde, integrando-a a uma nova leitura do conceito de autonomia do paciente no processo terapêutico. O método de análise seguiu a perspectiva do pensamento complexo. Nesta perspectiva, a autonomia caracteriza-se como relativa e relacional, inseparável da dependência. É também condição necessária para a saúde, compreendida em seu sentido mais amplo, como potência auto-recuperadora do organismo humano. Assim, autonomia passa a ser um valor fundamental a ser resgatado e defendido tanto na clínica, quanto no campo das ciências humanas e sociais em saúde. Discutem-se implicações do resgate da autonomia, ainda que como um vir-a-ser, como precondição para a saúde e a cidadania, para a própria vida.

Keywords : relação médico-paciente; autonomia do paciente; saúde; Canguilhem; complexidade.

        · abstract in English | Spanish     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese