SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue66“My child gave me my life back”: cartography of the “Rede Cegonha”Experiences of lesbian users about the process of perinatal care in the metropolitan region of Chile in 2016 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Interface - Comunicação, Saúde, Educação

Print version ISSN 1414-3283On-line version ISSN 1807-5762

Abstract

BRANDAO, Elaine Reis. Hormônios sexuais, moralidades de gênero e contracepção de emergência no Brasil. Interface (Botucatu) [online]. 2018, vol.22, n.66, pp.769-776.  Epub Apr 05, 2018. ISSN 1414-3283.  http://dx.doi.org/10.1590/1807-57622017.0216.

Propõe-se discutir juízos sociais distintos sobre o crescente uso de hormônios sexuais, para fins contraceptivos ou não, prática cada vez mais abrangente no contexto internacional e no Brasil. Há uma expansão vertiginosa de indicações clínicas para uso de hormônios sexuais em diferentes circunstâncias da vida (como envelhecimento, embelezamento, melhoria de performance sexual e física), sendo tais inovações tecnológicas propagadas com entusiasmo pela mídia. Paradoxalmente, convive-se com certa reserva ao uso da contracepção de emergência pelas jovens mulheres. A despeito da popularização do conhecimento científico sobre hormônios sexuais como fontes de aprimoramento humano, a difusão e uso da contracepção de emergência, aprovados há vinte anos no Brasil, com indicações clínicas precisas, continuam marginais e sofrendo restrições, em um país no qual o aborto segue interditado às mulheres. A hipótese considera uma perspectiva de gênero que subjuga o exercício da sexualidade feminina a determinados padrões morais vigentes.

Keywords : Hormônios sexuais; Anticoncepção; Sexualidade; Gênero; Métodos contraceptivos.

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )