SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23Personas que ingresan en cursos médicos y la percepción sobre la transición para un aprendizaje activoEl vínculo como potencia para la producción del cuidado en Salud: qué nos enseñan los usuarios-guía índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Servicios Personalizados

Revista

Articulo

Indicadores

Links relacionados

Compartir


Interface - Comunicação, Saúde, Educação

versión impresa ISSN 1414-3283versión On-line ISSN 1807-5762

Resumen

BRILHANTE, Aline Veras Morais; GIAXA, Renata Rocha Barreto; BRANCO, July Grassiely de Oliveira  y  VIEIRA, Luiza Jane Eyre de Souza. Cultura do estupro e violência ostentação: uma análise a partir da artefactualidade do funk. Interface (Botucatu) [online]. 2019, vol.23, e170621.  Epub 21-Ene-2019. ISSN 1807-5762.  http://dx.doi.org/10.1590/interface.170621.

Analisaram-se, à luz do construcionismo social, músicas de funk com ampla repercussão midiática e compartilhamento em serviços de streaming, cujos discursos remetem à violência sexual – Baile de Favela e Malandramente. A apreciação ocorreu por meio da análise dialógica, sendo, após, construído o mapa dialógico. Os resultados mostram a construção da vítima perfeita, que naturaliza a violência sexual por meio da culpabilização da vítima, a erotização da infância na construção de vítimas e agressores, cuja puerilidade é ironizada naturalizando a violência sexual e a exaltação do estupro coletivo, explorando possibilidades de relações sexuais permeadas pela violência de gênero. Os achados descortinaram um panorama preocupante. À parte do importante papel do funk como prática cultural emancipatória, os sentidos da violência sexual nos discursos expuseram a construção de relações conflituosas entre os gêneros como norma social.

Palabras clave : Estupro; Cultura do estupro; Violência de gênero.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Portugués | Inglés     · Inglés ( pdf ) | Portugués ( pdf )