SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 número1Participação no programa de atividade física de idosos residentes em uma Casa Gerontológica no Rio de JaneiroPerfil epidemiológico de intoxicados por Aldicarb registrados no Instituto Médico Legal no Estado do Rio de Janeiro durante o período de 1998 a 2005 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Cadernos Saúde Coletiva

versão impressa ISSN 1414-462X

Resumo

AGADIR SANTOS, Simone; LEGAY, Letícia Fortes  e  LOVISI, Giovanni Marcos. Substâncias tóxicas e tentativas e suicídios: considerações sobre acesso e medidas restritivas. Cad. saúde colet. [online]. 2013, vol.21, n.1, pp.53-61. ISSN 1414-462X.  https://doi.org/10.1590/S1414-462X2013000100009.

OBJETIVO: O presente estudo se propôs estimar a frequência do uso das substâncias tóxicas como meio para tentativas e suicídio, como subsídios para a discussão sobre medidas preventivas e de restrição. MÉTODOS: Foram analisados dados presentes nos Sistemas de Informação sobre Mortalidade (SIM) e de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH-SUS), período 1998-2009. As variáveis analisadas foram sexo, idade e causa básica (CID-10 X60-X69). RESULTADOS: Cerca de 70,0% dos indivíduos que tentaram suicídio (SIH-SUS) ingeriram substâncias tóxicas: medicamentos (46,2%), álcool (29,8%) e pesticidas (15,1%). O sexo masculino e o grupo etário de 30-49 anos predominaram. Quanto ao suicídio (SIM), destacaram-se as substâncias medicamentos (21,7%) e pesticidas (28,3%). As mulheres adolescentes predominaram (3:1). A frequência na ingestão de pesticidas não foi muito diferente entre homens (49,2%) e mulheres (42,7%), quanto ao uso de medicamentos, as mulheres se sobressaíram (28,9 versus 17,3%). CONCLUSÕES: As frequências observadas a partir dos dados oficiais indicaram um perfil jovem nas tentativas e suicídios por intoxicação principalmente por medicamentos psicotrópicos e agrotóxicos. As informações sobre estes meios utilizados permitiram a discussão sobre aceitabilidade social e acessibilidade como determinantes na escolha destes. Constatou-se a inexistência de planos estratégicos específicos para prevenção do suicídio e sim ações pontuais sobre fatores associados.

Palavras-chave : tentativa de suicídio; suicídio; intoxicação exógena; sistemas de informação em saúde; vigilância epidemiológica.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons