SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número4COMPOSTAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO ESTADO DE SÃO PAULO (BRASIL)CONFLITOS ENTRE RESIDÊNCIAS SECUNDÁRIAS, ÁREAS PROTEGIDAS E COMUNIDADES TRADICIONAIS NA COSTA SUDESTE DO BRASIL índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ambiente & Sociedade

versão impressa ISSN 1414-753Xversão On-line ISSN 1809-4422

Resumo

ENDERE, MARÍA LUZ  e  ZULAICA, MARÍA LAURA. SUSTENTABILIDAD SOCIO-CULTURAL Y BUEN VIVIR EN SITIOS PATRIMONIALES: EVALUACIÓN DEL CASO AGUA BLANCA, ECUADOR. Ambient. soc. [online]. 2015, vol.18, n.4, pp.265-290. ISSN 1414-753X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422ASOC1317V1842015.

A incorporação dos objetivos da sustentabilidade como eixo da preservação do patrimônio cultural evidencia uma forte preocupação social no Equador, especialmente enquadrada no Plano para o Bem Viver, proposto como política de Estado. Neste trabalho é analisada a sustentabilidade sociocultural no sítio arqueológico Agua Blanca, Centro de Turismo Comunitário localizado na província de Manabí, depois de definir os aspectos necessários para avaliar a sustentabilidade. Identificaram-se seis grandes critérios de avaliação que incluem 25 indicadores qualitativos passíveis de serem utilizados como insumos para melhorar a gestão dos sítios patrimoniais. Os resultados obtidos revelam um alto nível de sustentabilidade sociocultural do sítio em 64% dos indicadores considerados. O envolvimento da comunidade de Agua Blanca na configuração do sítio determina a alta sustentabilidade do patrimônio tangível e intangível na linha dos objetivos do Bem Viver.

Palavras-chave : indicadores de sustentabilidade; sítios arqueológicos; autogestão comunitária.

        · resumo em Espanhol | Inglês     · texto em Espanhol | Inglês     · Inglês ( pdf epdf ) | Espanhol ( pdf epdf )