SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 número2QUILOMBOLAS COMO “COLETIVIDADES VERDES”: CONTESTANDO E INCORPORANDO O AMBIENTALISMO NA MATA ATLÂNTICA, BRASILREGULARIZAÇÃO DO PASSIVO DE RESERVA LEGAL: PERCEPÇÃO DOS PRODUTORES RURAIS NO PARÁ E MATO GROSSO índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Ambiente & Sociedade

versão impressa ISSN 1414-753Xversão On-line ISSN 1809-4422

Resumo

SILVA, DOUGLAS ALMEIDA; VIANNA, PAULA VILHENA CARNEVALE  e  ZANETTI, VALÉRIA REGINA. PLANEJAMENTO URBANO, AGENTES E REPRESENTAÇÕES: CRIAÇÃO DO BANHADO, CARTÃO POSTAL DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS. Ambient. soc. [online]. 2017, vol.20, n.2, pp.159-180. ISSN 1414-753X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4422asoc307r1v2022017.

Este trabalho, fruto de pesquisa histórica e sociológica, é uma análise exploratória do Planejamento Urbano como sistema simbólico. Por meio de um estudo de caso, com análise documental, investiga o poder simbólico contido nos planos de intervenção urbana propostos para o Banhado de São José dos Campos - SP, área de proteção ambiental que abriga uma comunidade de traços urbano-rurais e tem sido alvo de diversas propostas de planejamento urbano nos últimos 60 anos. A análise evidenciou que o ideário e as ações do planejamento urbano contribuem, historicamente, para a construção de uma representação social que idealiza a paisagem e a destitui das pessoas que a habitam. Esse posicionamento é reforçado pela produção acadêmica e influencia e direciona proposições segregacionistas do uso e manejo da unidade de conservação urbana, formalizadas nos planos diretores.

Palavras-chave : Planejamento Urbano; Sistema Simbólico; Paisagem; Banhado; São José dos Campos..

        · resumo em Inglês | Espanhol     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf epdf ) | Inglês ( pdf epdf )