SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 special issuePsychology in Brazil: an essay on its contradictionsThe participation of São Paulo's psychologists in the recognition of the profession author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Psicologia: Ciência e Profissão

Print version ISSN 1414-9893

Abstract

FURTADO, Odair. 50 anos de Psicologia no Brasil: a construção social de uma profissão. Psicol. cienc. prof. [online]. 2012, vol.32, n.spe, pp.66-85. ISSN 1414-9893.  http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932012000500006.

As profissões imperiais, assim Edmundo Campos Coelho, um sociólogo das profissões, designa as profissões (engenheiro, médico e advogado) que se constituíram e foram as primeiras a ganhar regulamentação a partir de 1822, primórdios da fase imperial brasileira e momento que marca o início da institucionalização e do regramento da vida dos brasileiros depois da ruptura com a metrópole colonial. Interessa-nos essa análise na medida em que nos ajuda a compreender como a Psicologia constituiu a sua própria institucionalização e como ela encontra espaço social para avançar como profissão considerada necessária e importante para os diversos campos em que atua. Nenhuma profissão sobrevive se não é considerada socialmente relevante e demandada pela população. Desse ponto de vista, qual a importância social da Psicologia e qual seu futuro imediato no Brasil, considerando que estamos ultrapassando a barreira dos 200 mil psicólogos com registro no sistema Conselhos de Psicologia (aptos a atuarem profissionalmente)? Isso significa que atingimos o padrão de cobertura considerado adequado pela Organização Mundial de Saúde para a nossa população. Temos psicólogos suficientes para garantir o atendimento psicológico em todos os segmentos da saúde, do trabalho, da educação, da Justiça, dos meios de comunicação e de tantas outras áreas em que hoje esse profissional está inserido. Essa condição é suficiente para o que pretende a profissão, considerando as ações das entidades de classe? A população foco dos serviços prestados reconhece o valor dessa profissão? São questões que indicam a condição organizativa em que nos encontramos hoje, cinquenta anos depois da regulamentação da profissão. Esse patamar de nossa organização e de nossa atividade profissional é indicativo de maturidade do campo profissional e, ao mesmo tempo, indicativo de que há muito a se construir. Diz a música popular que, “se muito vale o que foi feito, mais vale o que virá”. O que nos reserva esse futuro e qual a potência dessa profissão é o que discutiremos a seguir.

Keywords : História da Psicologia - Brasil; 50 anos da Psicologia; Atuação do Psicólogo.

        · abstract in English | Spanish     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License