SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número2Simulação numérica de movimento de água em solo não-saturadoAjuste do modelo Chistiansen-Hargreaves para estimativa da evapotranspiração do feijão no cerrado índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental

versão On-line ISSN 1807-1929

Resumo

VIEGAS, Ricardo A. et al. Crescimento, acumulação e distribuição de solutos em espécies florestais sob estresse salino. Rev. bras. eng. agríc. ambient. [online]. 2003, vol.7, n.2, pp. 258-262. ISSN 1807-1929.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662003000200012.

Em condições de estresse salino a acumulação de Na+ e Cl-, na parte aérea e nas raízes, difere substancialmente entre plantas glicófitas; este fato deve-se, principalmente, à diversidade genética existente e tem sido utilizado como indicador da resposta das plantas à salinidade. Este estudo objetivou avaliar a acumulação e a distribuição de Na+ e Cl-, bem como o efeito da salinidade sobre o ganho de massa seca e a distribuição de K+, na parte aérea e raízes, em plantas jovens de Prosopis juliflora, Leucaena leucocephala, Piptadenia macrocarpa e Mimosa hostilis, com um mês de idade, cultivadas durante 30 dias em areia e irrigadas com solução nutritiva contendo 100 mol m-3 NaCl, em casa de vegetação. A acumulação de Na+ e Cl-, e não a distribuição desses íons entre parte aérea e raízes, foi dependente da espécie de planta. Em todas as espécies estudadas a acumulação de Cl- na parte aérea e nas raízes foi maior que a de Na+. A exceção da parte aérea, todas as plantas apresentaram redução significativa no conteúdo de K+ nas raízes em resposta à salinidade. A habilidade dessas plantas em proteger o metabolismo do efeito deletério da salinidade pode resultar, em parte, de uma alta relação K+/Na+. Desta forma, a Leucaena leucocephala apresentou a maior redução na produção da massa seca total (60%) e a menor relação K+/Na+ na parte aérea (0,40) enquanto que a Prosopis juliflora apresentou a menor redução na massa seca total (15%) e uma relação K+/Na+ na parte aérea, aproximadamente três vezes maior. Esses resultados sugerem que maiores relações K+/Na+ desempenham um importante papel na adaptação da planta aos estresses iônico e osmótico.

Palavras-chave : salinidade; potássio; sódio; cloreto.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · pdf em Inglês