SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número4Produção e biometria do milho verde irrigado com água salina sob frações de lixiviaçãoMétodos de estimativa da evapotranspiração de referência diária para a microrregião de Garanhuns, PE índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental

versão impressa ISSN 1415-4366

Resumo

SILVA, Marcos A. da et al. Cultivo de sequeiro da mamona adubada com casca de mamona e fertilizante nitrogenado. Rev. bras. eng. agríc. ambient. [online]. 2012, vol.16, n.4, pp. 375-379. ISSN 1415-4366.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-43662012000400007.

Objetivou-se com este trabalho avaliar o crescimento e produção da mamoneira (Ricinus communis L., cv. BRS Energia) cultivada em regime de sequeiro em função da adubação combinada de casca de mamona na forma moída e natural com doses crescentes de fertilizante nitrogenado. O experimento foi realizado entre setembro de 2009 a março de 2010, no Campus IV/UEPB. Realizou-se o plantio em vasos plásticos de 60 L preenchidos com 58 kg de solo. Utilizou-se o delineamento de blocos ao acaso em arranjo fatorial 2 x 4, sendo aplicado 3 t ha-¹ de casca de mamona em duas formas de utilização (natural e moída) e quatro doses de nitrogênio (0, 30, 60, 90 kg ha-¹), com quatro repetições totalizando 32 parcelas. Verifica-se que a adubação com a casca moída foi superior a casca natural. Para a massa seca do cacho, área foliar por planta e número de folhas a dosagem 90 kg ha-¹ de N foi superior às demais. Já para o número de nós foi a dose de 60 kg ha-¹ de N. A casca de mamona usada de forma racional, como adubo, contribui para redução de custos ao produtor e incrementos na fertilidade do solo.

Palavras-chave : semiárido; Ricinus communis L.; fertilização.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português