SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 número12Desempenho hidráulico de gotejadores com diferentes águas e declividades da linha lateralFrequência de irrigação com água salina em mudas de pinha produzidas em substrato com polímero índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental

versão impressa ISSN 1415-4366versão On-line ISSN 1807-1929

Resumo

COSTA, Gustavo A. et al. Níveis de sombreamento e aplicação de glifosato e carfentrazone-etil no controle de Macroptilium atropurpureum. Rev. bras. eng. agríc. ambient. [online]. 2018, vol.22, n.12, pp.819-824. ISSN 1807-1929.  https://doi.org/10.1590/1807-1929/agriambi.v22n12p819-824.

Variações nas condições ambientais, como a disponibilidade luminosa, podem afetar a eficiência de controle dos herbicidas por alterar características biológicas das plantas relacionadas à sensibilidade aos herbicidas. Desse modo, objetivou-se avaliar a influência do cultivo em ambientes com diferentes disponibilidades luminosas e da aplicação isolada ou em mistura de glifosato e carfentrazone-etil, sobre a morfofisiologia e o controle de M. atropurpureum. O delineamento adotado foi o de blocos casualizados, em esquema de parcelas subdivididas com 5 repetições. As parcelas foram constituídas de três níveis de sombreamento (pleno sol, 50 e 70% de sombra) e as subparcelas de dois herbicidas (glifosato e carfentrazone-etil) combinados ou não. As doses de glifosato + carfentrazone-etil utilizadas foram 0+40 g ha-1 de carfentrazone-etil, 1,440+0 g ha-1 de glifosato, 1,080+30 g ha-1 de glifosato + carfentrazone-etil e mais um tratamento sem aplicação de herbicida. Plantas de M. atropurpureum cultivadas sob sombreamento apresentaram maior sensibilidade aos herbicidas, maior área dos folíolos e menor taxa fotossintética em comparação ao seu cultivo em ambiente a pleno sol. Em sombreamento, tanto os herbicidas aplicados isoladamente quanto a mistura são efetivos no controle do M. atropurpureum, o que indica maior susceptibilidade dessa espécie aos herbicidas em ambientes com restrição luminosa. A espécie é tolerante aos dois herbicidas testados, isolados ou em mistura, quando crescida a pleno sol.

Palavras-chave : fisiologia; siratro; taxa fotossintética; área foliar.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )