SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7 número2Psychotherapy: from exorcism to cognitive theoriesReabilitação psicossocial no campo da reforma psiquiátrica: uma reflexão sobre o controverso conceito e seus possíveis paradigmas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental

versão impressa ISSN 1415-4714versão On-line ISSN 1984-0381

Resumo

DI VETTIMO, Delphine Scotto. Psychopathologie de la honte chez le sujet victime de sévices sexuels: Quels enjeux cliniques et thérapeutiques?. Rev. latinoam. psicopatol. fundam. [online]. 2004, vol.7, n.2, pp.49-82. ISSN 1984-0381.  https://doi.org/10.1590/1415-47142004002004.

O tratamento psicoterápico de vítimas de trauma sexual, sejam elas crianças ou adultos, geralmente revela um sentimento de vergonha. Este sentimento, esta máscara de vergonha, é, em primeiro lugar, um sentimento social, e sempre aparece como reação à maneira pela qual uma outra pessoa nos olha. No presente artigo, discutimos a hipótese de que, em tratamento psicoterápico, a expressão facial do sujeito e o reconhecimento da vergonha, longe de ser epifenômenos, constituem um suporte essencial para uma identidade que sustente e reconstrua. Isto significa que, ao invés de reduzir a vergonha a um sintoma, a mesma deve ser incluída em um entendimento mais amplo a respeito do funcionamento do psiquismo. Ser reconhecido por si mesmo e pelos outros como um sujeito “vergonhoso” é uma afirmação do eu como sujeito.

Uma situação clínica será discutida para mostrar como, em consultas postraumáticas, o reconhecimento do sentido de vergonha tem efeitos positivos sobre a dinâmica mental do sujeito.

Palavras-chave : Sentimento de vergonha; trauma sexual; narcisismo; identidade; psicoterapia.

        · resumo em Francês | Espanhol | Inglês     · texto em Francês     · Francês ( pdf )