SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue3Nutrition education in public elementary schools of São Paulo, Brazil: the Reducing Risks of Illness and Death in Adulthood project author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista de Nutrição

Print version ISSN 1415-5273

Abstract

ASSIS, Maria Alice Altenburg de et al. Sobrepeso e baixo peso em crianças de 7 a 9 anos de idade de Florianópolis, Sul do Brasil: uma comparação com estudo francês usando protocolo similar. Rev. Nutr. [online]. 2006, vol.19, n.3, pp. 299-308. ISSN 1415-5273.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732006000300001.

OBJETIVO: Avaliar o estado nutricional de crianças de sete a nove anos de idade de Florianópolis (Brasil) e comparar a prevalência de sobrepeso e baixo peso com um estudo realizado na França. MÉTODOS: Os dois estudos comparados consistiram em investigações transversais de amostras aleatórias estratificadas de crianças de sete a nove anos da idade (Florianópolis, n= 2.232 ; França, n= 1.582) , delineados com base no protocolo recomendado pelo European Childhood Obesity Group. As medidas antropométricas (peso e estatura) foram coletadas de acordo com normas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde. Na análise da prevalência de sobrepeso e baixo peso (magreza) usou-se a referência francesa. Compararam-se alguns fatores relacionados à prática de atividade física e comportamentos sedentários entre os dois estudos. RESULTADOS: As crianças de Florianópolis foram mais altas e apresentaram maior peso corporal que as francesas. A prevalência de baixo peso foi mais baixa em Florianópolis, comparando-se com a França (1.1 vs 3.9%). A prevalência de sobrepeso foi de 19,9% em Florianópolis e de 16,3% na França. Certos tipos de comportamentos podem estar contribuindo para uma mais elevada prevalência de sobrepeso em Florianópolis, quando comparada à França. As crianças francesas apresentaram mais elevado nível de atividade física: 66,5% das crianças franceses realizavam atividade esportiva regular, quando comparados aos 35,7% das crianças de Florianópolis. Na França, o tempo destinado a assistir televisão, jogar vídeo game e utilizar computador foi de duas horas por dia, enquanto no Brasil foi de 3,3 horas diárias. CONCLUSÃO: Alguns fatores comportamentais, tais como nível de atividade física, e sedentarismo podem explicar as diferenças encontradas. As estratégias visando à redução da prevalência do sobrepeso infantil devem levar em consideração as particularidades específicas de cada país.

Keywords : Brasil; criança; França; estado nutricional; obesidade; sobrepeso.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English