SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número2Cantinas escolares de Florianópolis: existência e produtos comercializados após a instituição da Lei de RegulamentaçãoEstado nutricional de crianças com paralisia cerebral índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista de Nutrição

versão impressa ISSN 1415-5273

Resumo

CRUZ, Myrian Coelho Cunha da; ALMEIDA, João Aprígio Guerra de  e  ENGSTROM, Elyne Montenegro. Práticas alimentares no primeiro ano de vida de filhos de adolescentes. Rev. Nutr. [online]. 2010, vol.23, n.2, pp. 201-210. ISSN 1415-5273.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-52732010000200003.

OBJETIVO: Estudar as práticas alimentares de menores de um ano, filhos de adolescentes, residentes no município de Volta Redonda (RJ). MÉTODOS: Estudo transversal com 1 014 crianças selecionadas aleatoriamente na Campanha de Multivacinação de 2006, com aplicação de questionário fechado (recordatório de 24h). Foram analisadas características das mães e de seus filhos. As prevalências de aleitamento materno, aleitamento materno exclusivo, aleitamento materno predominante, a oferta de outros leites, a alimentação no primeiro dia em casa, a alimentação complementar oportuna, a oferta de sólidos ou semi-sólidos, e o uso de chupetas e mamadeiras foram investigadas. RESULTADOS: As prevalências aleitamento materno, aleitamento materno exclusivo e aleitamento materno predominante foram 85,5%, 32,0% e 9,6%, respectivamente, sem diferenças entre filhos de adolescentes e adultas. A oferta de outros leites, entretanto, foi significativamente maior junto aos filhos de adultas (45,3%, contra 31,2% observados entre adolescentes). Maiores de seis meses, filhos de adolescentes, revelaram menor prevalência de aleitamento materno que os de adultas (49,2% e 66,0%, respectivamente), assim como maior frequência no uso de chupetas, com diferenças significativas. A alimentação complementar foi similar entre filhos de adolescentes e adultas, com predominância da oferta de sopas ou papas. Carne e feijão foram utilizados com mais frequência em sólidos. CONCLUSÃO: Não foram observadas diferenças no aleitamento considerando a variável idade materna, adolescente ou não, antes de seis meses de vida e sim após esse período. Nos maiores de seis meses, chama também a atenção o maior no uso de chupetas, assim como a oferta e as características da alimentação complementar de filhos de adolescentes. Estudos de natureza compreensiva mostram-se necessários.

Palavras-chave : Aleitamento materno; Alimentação complementar; Chupeta; Mamadeira; Mães adolescentes.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português