SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.27 número6Associações entre diabetes autorreferido, estado nutricional e variáveis sociodemográficas em idosos comunitáriosEfetividade de intervenção nutricional em mulheres com excesso de peso na Atenção Primária à Saúde índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Nutrição

versão impressa ISSN 1415-5273

Resumo

VAZ, Inaiana Marques Filizola et al. Ingestão alimentar de pacientes em hemodiálise. Rev. Nutr. [online]. 2014, vol.27, n.6, pp.665-675. ISSN 1415-5273.  http://dx.doi.org/10.1590/1415-52732014000600002.

Objetivo:

Avaliar o consumo de energia e nutrientes de indivíduos em hemodiálise, segundo recomendações específicas para essa população, e de acordo com o Guia Alimentar para a População Brasileira.

Métodos:

Trata-se de estudo transversal, com 118 pacientes adultos considerados estáveis, tratados em 10 centros de diálise em Goiânia, Estado de Goiás. A ingestão alimentar foi estimada por meio de seis recordatórios de 24 horas, sendo classificada em adequada ou inadequada, conforme recomendações específicas para indivíduos em hemodiálise, é recomendado para uma alimentação saudável. Foi realizada análise descritiva dos dados.

Resultados:

Observou-se ingestão alimentar média de 2022,40 ± 283,70 kcal/dia; 31,18 kcal/kg/dia; 55,03 ± 4,20% de carboidrato; 30,23 ± 3,71% de lipídeo; e 1,18 ± 0,23 g de proteína/kg/dia. Importantes prevalências de inadequação foram observadas para a ingestão de calorias (39,0%), proteínas (39,0%) e outros nutrientes, como retinol (94,9%), gordura saturada (87,3%), colesterol (61,9%), ferro (61,0%), potássio (60,2%) e zinco (45,0%). Os pacientes apresentaram baixa ingestão de alimentos do grupo das frutas (1,22 ± 0,89 porções), legumes e verduras (1,76 ± 1,01 porções), leite e derivados (0,57 ± 0,43 porções), bem como ingestão elevada de alimentos do grupo dos óleos e gorduras (3,45 ± 0,95 porções) e açúcares e doces (1,55 ± 0,77 porções).

Conclusão:

Foi observado um consumo alimentar em desequilíbrio, caracterizado pelo excesso de óleos e gorduras, sobretudo gordura saturada e colesterol, açúcares e doces, paralelamente à baixa ingestão de frutas, legumes e verduras, leite e derivados. Um percentual considerável de pacientes deixou de ingerir a recomendação mínima de calorias, proteína, retinol, ferro, zinco e potássio.

Palavras-chave : Ingestão de alimentos; Nutrientes; Diálise renal.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )