SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue2An anthopological-social approach to childhood obesity: A case study in two schools in Valencia (Spain)Food consumption of sugarcane workers' families in the Brazilian Northeast author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Nutrição

Print version ISSN 1415-5273

Abstract

VIEGAS, Cláudia Alexandra Colaço Lourenço; TORGAL, Jorge; GRACA, Pedro  and  MARTINS, Maria do Rosário Oliveira. Avaliação do conteúdo de sal em refeições escolares. Rev. Nutr. [online]. 2015, vol.28, n.2, pp.165-174. ISSN 1415-5273.  http://dx.doi.org/10.1590/1415-52732015000200005.

OBJETIVO:

Considerando que a pressão arterial elevada constitui um dos maiores fatores de risco para as doenças cardiovasculares e sua associação ao consumo elevado de sal, bem como o fato de as escolas serem considerados ambientes de excelência para fomentar a aquisição de bons hábitos alimentares e promover a saúde, o objetivo deste estudo foi avaliar o conteúdo de sal presente nas refeições escolares e a percepção dos consumidores sobre o sabor salgado.

MÉTODOS:

Foram recolhidas refeições nas cantinas das escolas, analisando-se todos os seus componentes (pão, sopa e prato principal). A quantificação de sal foi realizada com um medidor de sal portátil. Para a avaliar a percepção dos consumidores foi desenvolvido e aplicado um questionário aos alunos das escolas preparatórias e secundárias.

RESULTADOS:

Foram analisados 798 componentes de refeições. O pão apresentou o valor mais elevado de sal, com média de 1,35 g/100 g (SD=0.12). O conteúdo de sal nas sopas apresentou média de 0,72 g/100 g a 0,80 g/100 g (p=0,05) e, nos pratos principais, de 0,71 g/100 a 0,97 g/100 g (p=0,05). Em média, as refeições escolares disponibilizaram entre 2,83 e 3,82 g de sal por porção servida, o que representa de duas a cinco vezes mais em relação à dose diária recomendada para crianças e jovens. Para a maioria dos estudantes, o sabor das refeições foi percebido como sendo nem salgado nem insosso, o que parece demonstrar adaptação à intensidade/ quantidade de sal consumida.

CONCLUSÃO:

Escolhas alimentares saudáveis e adequadas só são possíveis se sustentadas por um ambiente que as facilite. Considerando o impacto que o consumo de sal tem na saúde, em particular nas doenças crônicas, a implementação de estratégias de redução de sal - nas indústrias, serviços de catering e restaurantes -, é imperativa, em particular direcionada para o público mais jovem.

Keywords : Promoção da saúde; Alimentação escolar; Cloreto de sódio; Percepção gustatória.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )