SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 número4Composição corporal e perfil metabólico na deficiência de vitamina D sérica em adultos índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista de Nutrição

versão On-line ISSN 1678-9865

Resumo

YAĞAN, Özgür et al. Comparação do efeito da alimentação enteral contínua com o efeito da alimentação intermitente nos níveis plasmáticos de leptina e grelina em Unidades de Terapia Intensiva. Rev. Nutr. [online]. 2017, vol.30, n.4, pp.409-418. ISSN 1678-9865.  http://dx.doi.org/10.1590/1678-98652017000400001.

Objetivo:

Este ensaio aleatório prospectivo tem por objetivo verificar se existe uma associação entre o programa de administração de nutrição enteral e os hormonios leptina e grelina, os quais funcionam no metabolismo energético.

Métodos:

Este estudo incluiu 38 pacientes de Unidades de Terapia Intensiva, com idades entre os 18 e os 85 anos, que receberam nutrição enteral. Os pacientes foram escolhidos aleatoriamente para receberem nutrição enteral utilizando infusão contínua (n=19) ou intermitente (n=18). Além de exames bioquímicos de rotina, foram colhidas amostras de sangue dos pacientes para análises dos níveis de leptina e grelina no 1º, 7º e 14º dias de nutrição enteral.

Resultados:

Não houve diferença estatística significante entre os grupos em relação a dados descritivos e variáveis categóricas tais como doenças subjacentes, complicações, utilização de esteroides e outros (p>0,05). A diminuição no número de leucócitos e nos níveis de creatinina e proteína C-reativa com o tempo foi estatisticamente significativa (p=0,010, p=0,026, p<0,001, respetivamente). Não existiu diferença com significância estatística entre os grupos em relação aos níveis de leptina e grelina (p=0,982 e p=0,054). Embora os níveis de leptina não mudaram com o tempo, os níveis de grelina de ambos os grupos foram significativamente superiores no 7° e 14° dias quando comparados aos verificados na análise do primeiro dia (p=0,003).

Conclusão:

Este estudo revelou que os programas de nutrição enteral contínua e intermitente foram bem tolerados com pequenas complicações apresentadas pelos pacientes em Unidades de Terapia Intensiva. O padrão de administração de nutrição enteral por si só não afetou os níveis de leptina e grelina. Estudos controlados aleatórios em coortes maiores são necessários para verificar qual programa de administração de nutrição enteral, intermitente ou a contínuo, é mais adaptável ao padrão de secreção diurno de hormônios metabólicos.

Palavras-chave : Metabolismo energético; Nutrição enteral; Grulina; Leptina..

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf epdf )