SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.8 issue3Signs of musculoskeletal disorders in bank workers from the city of Pelotas and region: prevalence and associated factorsEpidemiology of tooth decay, periodontal diseases, use and need of prostheses in the elderly living in a nursing home in the city of Fortaleza, State of Ceará (Brazil) author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790XOn-line version ISSN 1980-5497

Abstract

RIBEIRO, Andréia Queiroz; SEVALHO, Gil  and  CESAR, Cibele Comini. Prevalência e fatores associados ao uso de antiinflamatórios não-esteróides por pacientes submetidos a endoscopia digestiva alta, Belo Horizonte, Minas Gerais, 2000. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2005, vol.8, n.3, pp.306-315. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2005000300012.

OBJETIVO: Determinar a prevalência e os fatores associados ao uso de AINE por pacientes submetidos a endoscopia digestiva alta no Hospital das Clínicas da UFMG. MÉTODOS: Estudo transversal de uma amostra de 533 pacientes com idade igual ou superior a 17 anos, com endoscopia previamente marcada na Seção de Endoscopia do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Minas Gerais. Os dados foram coletados por meio de entrevistas. Foram considerados quatro grupos de variáveis exploratórias: sociodemográficas, relacionadas aos hábitos de vida, relacionadas à história de morbidades e relacionadas ao uso de medicamentos. Os dados foram submetidos às análises estatísticas bivariada e multivariada. RESULTADOS E CONCLUSÕES: Entre os entrevistados, 34,1% relataram algum uso de AINE no período de 1 mês anterior à realização da endoscopia. Os AINE mais utilizados foram o ácido acetilsalicílico e o diclofenaco. Os fatores associados ao uso de AINE foram: sexo feminino (OR = 2,07; IC 95% = 1,28-3,34), renda igual ou superior a 3 salários mínimos (OR = 3,20; IC 95% = 1,74-5,90), uso de álcool (OR = 2,43; IC 95% = 1,39-4,24), presença de sintomas gastrintestinais (OR = 1,82; IC 95% = 1,18-2,80), uso regular de 4 ou mais medicamentos (OR = 4,33; IC 95% = 2,49-7,54) e história prévia de úlcera e/ou hemorragia digestiva (OR = 0,40; IC 95% = 0,22-0,75). Estes resultados mostram semelhanças aos observados em países desenvolvidos. Além disso, alertam para a necessidade de maior atenção por profissionais de saúde para com os subgrupos de uso evidenciados.

Keywords : Farmacoepidemiologia; Prevalência; Antiinflamatórios não-esteróides; Endoscopia digestiva alta.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License