SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 número3The epidemiology of complicated falciparum malaria: case and controls study in Tumaco and Turbo, Colombia, 2003Concordância entre avaliadores na seleção de artigos em revisões sistemáticas índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Epidemiologia

versão impressa ISSN 1415-790Xversão On-line ISSN 1980-5497

Resumo

MASCARINI, Luciene Maura  e  DONALISIO, Maria Rita. Aspectos epidemiológicos das enteroparasitoses em creches na cidade de Botucatu, Estado de São Paulo, Brasil. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2006, vol.9, n.3, pp.297-308. ISSN 1415-790X.  https://doi.org/10.1590/S1415-790X2006000300004.

Estimou-se a prevalência e a incidência de parasitas intestinais em crianças e funcionários de 5 creches municipais em Botucatu/SP. Foram realizados dois estudos seccionais em 2002 (N=379) e 2003 (N=397) e um estudo longitudinal observacional, onde as crianças de 2002 e 2003 foram seguidas por um ano. Foram aplicados questionários nos funcionários e nos pais das crianças, onde foram coletadas as seguintes variáveis: nível sócio-econômico, hábitos sanitários, moradia, idade, sexo e presença de animais domésticos. Foram realizados exames coproparasitológicos nas crianças das creches. A prevalência de enteroparasitas em 2002 foi de 76,74% e 34% em 2003. As variáveis associadas à presença de enteroparasitas no ano de 2002 foram: localização das creches (OR=0,27 IC=0,15-0,47), renda familiar (OR=4,38 IC=1,91-10,04), sexo (OR=0,52 IC=0,32-0,85), faixa etária (OR=2,08 IC=1,06-4,08) e presença de animais domésticos na casa (OR=1,85 IC=1,10-3,11); em 2003, as variáveis foram: creche localizada em bairro periférico (OR=0,49 IC=0,31-0,78), renda familiar (OR=3,69 IC=2,19-6,24), nível educacional da mãe (OR=6,19 IC=1,81-21,21), sexo (OR=0,36 IC=0,36-0,93) e presença de animais domésticos (OR=1,68 IC=1,01-2,79). A coorte foi integrada por 253 crianças apresentando incidência de 23,22%. Os dados deste estudo evidenciam situações de risco em populações específicas (creches) e poderiam ser utilizados por Instituições que promovem o cuidado com as crianças.

Palavras-chave : Crianças; Parasitas intestinais; Creches; Epidemiologia.

        · resumo em Inglês     · texto em Inglês     · Inglês ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons