SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 número3Reprodutibilidade e validade do questionário de freqüência de consumo alimentar utilizado em estudo caso-controle de câncer oralCondição periodontal de um subgrupo populacional do município de Guarulhos, SP índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Epidemiologia

versão impressa ISSN 1415-790Xversão On-line ISSN 1980-5497

Resumo

OLIVEIRA, Márcia Maria Hiluy Nicolau de; SILVA, Antônio Augusto Moura da; BRITO, Luciane Maria Oliveira  e  COIMBRA, Liberata Campos. Cobertura e fatores associados à não realização do exame preventivo de Papanicolaou em São Luís, Maranhão. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2006, vol.9, n.3, pp.325-334. ISSN 1415-790X.  https://doi.org/10.1590/S1415-790X2006000300007.

Com o objetivo de estimar a cobertura, a periodicidade, e identificar fatores associados à não realização do exame preventivo de Papanicolau, 465 mulheres de 25 a 49 anos residentes no município de São Luís foram entrevistadas em 1998. Foi realizado inquérito domiciliar pelo método de amostragem por conglomerados em três estágios. Na análise estatística foram calculados intervalos de confiança de 95% corrigidos pelo desenho do estudo, e os "odds ratio" brutos e ajustados por regressão logística. A cobertura do Papanicolaou pelo menos uma vez na vida foi de 82,4% (Intervalo de Confiança 95%, 76,6 - 87,0%), praticamente atingindo a cobertura mínima necessária de 85% para causar impacto epidemiológico na incidência e mortalidade por câncer cérvico-uterino. O intervalo entre a realização dos exames foi curto, pois 65,8% das mulheres repetiram o exame com até um ano. Após o ajuste para fatores de confundimento foram associados à não realização do Papanicolaou: não ter companheiro, ter cinco a oito anos de escolaridade, não ter realizado consulta médica nos três últimos meses e morar em domicílio cujo chefe de família tem ocupação manual não especializada. Ter tido de dois a quatro parceiros sexuais nos três últimos meses foi associado a menor risco de não realização do preventivo. Em capital do Nordeste, a cobertura do exame preventivo de Papanicolaou foi semelhante à relatada em outros estudos nacionais. Entretanto, algumas mulheres realizaram citologias desnecessárias a intervalos curtos, implicando em desperdício de recursos e dificultando o acesso aos grupos mais vulneráveis que apresentaram maiores riscos de não testagem.

Palavras-chave : Neoplasias do colo do útero; Esfregaço vaginal; Estudos transversais; Brasil.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons