SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 issue4Oral health status of community-dwelling elderly in Londrina, Paraná, BrazilEffect of resistance training on postmenopausal osteoporosis: update author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790XOn-line version ISSN 1980-5497

Abstract

GUMARAES, Joanna Miguez Nery  and  CALDAS, Célia Pereira. A influência da atividade física nos quadros depressivos de pessoas idosas: uma revisão sistemática. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2006, vol.9, n.4, pp.481-492. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2006000400009.

INTRODUÇÃO: Transtornos depressivos têm alta prevalência entre idosos e estão associados a um impacto negativo em seu estado de saúde e qualidade de vida. A associação entre a prática de atividades físicas e a depressão vem sendo investigada pela literatura, mas seus resultados têm se mostrado inconclusivos. OBJETIVOS: Avaliar estudos que analisaram o papel da atividade física nos diferentes níveis de prevenção dos transtornos depressivos (depressão maior, depressão menor e distimia) em idosos. MATERIAL E MÉTODOS: Foi realizada uma revisão sistemática de literatura na base de dados MEDLINE e na biblioteca virtual SciELO, referente aos anos de 1995 a 2004. Foram analisados aspectos como o tipo de intervenção ou observação, tempo de seguimento, instrumento utilizado para medir a depressão, tamanho amostral, perdas de seguimento e ajustamento das variáveis de confundimento. RESULTADOS: Quinze artigos foram selecionados, sendo oito estudos controlados-randomizados, cinco estudos transversais e dois estudos de coorte. Os aspectos metodológicos analisados variaram entre os trabalhos avaliados. Muitos estudos sugerem uma relação de associação entre a prática de atividades físicas e a depressão em idosos. No entanto, o tipo e a força de associação variaram nas diferentes amostras. CONCLUSÃO: A literatura científica parece, de maneira geral, sustentar os efeitos benéficos da atividade física e do exercício na depressão em pessoas idosas. Apesar disso, são necessárias mais pesquisas sobre o assunto e que apresentem um maior rigor metodológico.

Keywords : Revisão sistemática; Epidemiologia; Idosos; Depressão; Atividade física.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License