SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.9 issue4Adiposity patterns in women attending a Municipal Health Care Center in Belo Horizonte, 2000 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790XOn-line version ISSN 1980-5497

Abstract

LUZ, Tatiana Chama Borges; ROZENFELD, Suely; LOPES, Cláudia S.  and  FAERSTEIN, Eduardo. Fatores associados ao uso de antiinflamatórios não esteróides em população de funcionários de uma universidade no Rio de Janeiro: Estudo Pró-Saúde. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2006, vol.9, n.4, pp.514-526. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2006000400012.

Os Antiinflamatórios Não-Esteróides (AINE) estão entre os medicamentos mais utilizados no mundo. Estima-se que mais de 30 milhões de pessoas tomem AINE diariamente, apesar de sua toxicidade e de seus efeitos adversos, principalmente gastrointestinais. O presente trabalho utilizou dados seccionais da Fase 1 (1999) de um estudo de coorte (Estudo Pró-Saúde) coletados entre 4.030 funcionários técnico-administrativos de uma universidade no Rio de Janeiro, nos quais foram aplicados questionários autopreenchíveis. Nesse estudo, os AINE apareceram entre os principais produtos consumidos nas duas semanas que antecederam à pesquisa, com prevalência de 7%. Verificou-se que as mulheres têm maior chance de serem usuárias (OR = 2,11; IC 95%: 1,59 - 2,79). Os dados foram submetidos a análise multivariada, tendo sido propostos modelos logísticos por sexo. A carga horária trabalhada na semana foi um importante preditor do uso de AINE (OR = 1,03; IC 95%: 1,01 - 1,04, para homens, e OR = 1,02; IC 95%: 1,00 - 1,03, para mulheres). Dor incapacitante e artrose também se mostraram relevantes, com OR = 2,89 (IC 95%: 1,77 - 4,71) e OR = 2,29 (IC 95%: 1,10 - 4,75), respectivamente, para os homens, e OR = 2,65 (IC 95%: 1,89 - 3,70) e OR = 2,00 (IC 95%: 1,37 - 2,93), respectivamente, para as mulheres. Outros preditores importantes foram a hérnia de disco (OR = 2,27; IC 95%: 0,93 - 5,54) para os homens, e LER (OR = 1,64; IC 95%: 1,15 - 2,35), cálculos vesical (OR = 1,85; IC 95%: 1,00 - 3,45) e renal (OR = 1,81; IC 95%: 1,12 - 2,91) para as mulheres. Mulheres e indivíduos com maior carga horária de trabalho semanal constituem grupos mais vulneráveis, em termos de uso irracional, e, portanto, mais sujeitos a programas de intervenção. Os resultados apontam para a importância das condições de trabalho no processo de desencadeamento de doenças.

Keywords : Antitinflamatórios Não Esteróides; Fatores associados; Trabalhadores; Universidades.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf epdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License