SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 número3Desigualdades na saúde reprodutiva das mulheres no ParanáTendências temporais observadas em uma coorte de gestantes infectadas pelo HIV acompanhadas no Rio de Janeiro de 1996 a 2004 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Brasileira de Epidemiologia

versão On-line ISSN 1980-5497

Resumo

DURAND, Julia Garcia  e  SCHRAIBER, Lilia Blima. Violência na gestação entre usuárias de serviços públicos de saúde da Grande São Paulo: prevalência e fatores associados. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2007, vol.10, n.3, pp. 310-322. ISSN 1980-5497.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2007000300003.

O objetivo desta investigação é estimar a prevalência da violência por parceiro íntimo na gestação entre usuárias de serviços públicos de saúde da Grande São Paulo e verificar sua associação com fatores sociodemográficos, de saúde reprodutiva, sexual e mental. A estratégia metodológica deste estudo consistiu na realização de entrevistas estruturadas (questionário) com 1.922 usuárias, entre 15 e 49 anos, em 14 serviços públicos de saúde. A análise dos dados revelou que 20% das usuárias que já engravidaram (IC95% 18,2 a 21,8) referem algum episódio de violência por parceiro íntimo na gestação. Em análise multivariada, observou-se que 'ter sofrido violência psicológica e física perpetrada por familiar', 'início da vida sexual antes dos 19 anos', 'recusa de uso de camisinha pelo parceiro', 'Transtorno Mental Comum' e 'não coabitar com parceiro' são fatores associados à violência na gestação. Conclui-se que a alta prevalência da violência por parceiro íntimo na gestação, sua associação com diversos fatores de saúde sexual, reprodutiva e mental são resultados que indicam a relevância de se tomar a violência como questão de saúde.

Palavras-chave : Violência doméstica; Violência por parceiro íntimo; Gestação; Fatores associados.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português