SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 número1Qualidade de vida em pessoas com lesão medular traumática: um estudo com o WHOQOL-brefExposição ocupacional à sílica no Brasil no ano de 2001 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Brasileira de Epidemiologia

versão On-line ISSN 1980-5497

Resumo

FUSCO, Carmen L. B.; ANDREONI, Solange  e  SILVA, Rebeca de Souza e. Epidemiologia do aborto inseguro em uma população em situação de pobreza Favela Inajar de Souza, São Paulo. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2008, vol.11, n.1, pp. 78-88. ISSN 1980-5497.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2008000100007.

Procurou-se, neste trabalho, comparar os Resultados de Pesquisa recente, realizada em São Paulo, Brasil, país em que o aborto é ilegal em quase todas as circunstâncias, com dados referentes a Cuba, país onde o aborto é legal e seguro, dispondo de registros confiáveis. Essa pesquisa foi sediada em uma comunidade da Zona Norte da cidade de São Paulo, Favela Inajar de Souza: um estudo transversal que teve por objetivo estimar a freqüência de Abortos Inseguros, bem como determinar as características sociodemográficas e a morbidade associadas a tal ocorrência, em uma população em situação de pobreza. Foram entrevistadas todas as mulheres entre 15 e 54 anos residentes na comunidade (Censo). Na análise dos dados foram empregados o teste exato de Fisher e o teste qui-quadrado para as variáveis categóricas, e a análise de variância (ANOVA) para as variáveis numéricas. Em toda a análise adotou-se um nível de significância de 5%, com p < 0,05. Encontrou-se, na população estudada, Favela Inajar, um alto número de abortos inseguros e alta porcentagem de complicações pós-aborto. Em comum com Cuba, quanto ao Aborto Induzido foi observada semelhança de perfil somente em relação à Idade e ao Estado Civil. Nos Resultados foram constatadas também - contrariamente ao que ocorre em Cuba - associações estatisticamente significativas entre Aborto Inseguro e Renda/Escolaridade (baixas), Aborto Inseguro e Etnia/Cor, Aborto Inseguro e Não Apoio do Parceiro, e Aborto Inseguro e Migração Interna - o que torna essa população especialmente vulnerável ao aborto inseguro frente às violências estruturais, geradoras de iniqüidade, vigentes no Brasil. O aborto legal e seguro, tal como em Cuba, transformaria essa realidade. A legalização do aborto beneficiaria, sobretudo, as mulheres pobres.

Palavras-chave : Aborto Inseguro; Epidemiologia; Pobreza; Mortalidade Materna; Vulnerabilidade; Iniqüidade social.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português