SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número1Prevalência de barreiras para a prática de atividade física em adolescentesPeriodontite em indivíduos com diabetes atendidos no sistema de saúde público de Belo Horizonte, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Epidemiologia

versão impressa ISSN 1415-790X

Resumo

TENORIO, Maria Cecília Marinho et al. Atividade física e comportamento sedentário em adolescentes estudantes do ensino médio. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2010, vol.13, n.1, pp.105-117. ISSN 1415-790X.  https://doi.org/10.1590/S1415-790X2010000100010.

OBJETIVO: Identificar a prevalência e fatores associados a nível insuficiente de prática de atividades físicas e exposição a comportamento sedentário em adolescentes. MÉTODOS: Estudo transversal cuja amostra foi constituída por 4210 estudantes do ensino médio (14-19 anos), selecionados através de amostragem por conglomerados em dois estágios. Para coleta de dados foi utilizado o questionário "Global School-based Student Health Survey". Sujeitos que relataram participar de, pelo menos, 60 minutos diários de atividades físicas moderadas a vigorosas, durante cinco ou mais dias por semana, foram classificados como ativos, enquanto os demais foram denominados insuficientemente ativos. Foram considerados expostos a comportamento sedentário aqueles que referiram assistir televisão por três horas ou mais por dia. As análises foram realizadas através do teste de Qui-quadrado e de regressão logística binária. RESULTADOS: A prevalência de insuficientemente ativos foi 65,1% (IC95% 63,7-66,6). Identificou-se que sexo, local de residência (rural/urbano), turno de aulas, status ocupacional e participação nas aulas de educação física foram fatores associados a nível insuficiente de atividade física. Verificou-se prevalência de exposição a comportamento sedentário de 40,9% (IC95% 39,4-42,4) em dias de semana e de 49,9% (IC95% 48,4-51,4) em dias de final de semana. Local de residência, turno de aulas, status ocupacional e participação nas aulas de educação física foram fatores associados à exposição a comportamento sedentário em dias de semana; enquanto sexo, faixa etária e turno de aulas discriminaram a exposição nos dias de final de semana. CONCLUSÃO: Este estudo evidenciou elevada prevalência de níveis insuficientes de atividade física e de exposição a comportamento sedentário.

Palavras-chave : Atividade motora; Adolescente; Epidemiologia; Conduta de saúde.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons