SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue3Intermunicipal inequities in access and use of secondary health services in the metropolitan area of CuritibaSurvival rates of patients with cancer of the lip, mouth and pharynx: a cohort study of 10 years author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790X

Abstract

BALTAR, Valéria Troncoso; SOUSA, Clóvis Arlindo de  and  WESTPHAL, Marcia Faria. Distância de Mahalanobis e escore de propensão para seleção de amostra pareada de controle em um estudo Brasileiro de promoção da saúde e determinantes sociais. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2014, vol.17, n.3, pp.668-679. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/1809-4503201400030008.

Em epidemiologia observacional, é frequente o uso de grupos controle para avaliação do efeito de variáveis de exposição em desfechos na saúde de pessoas, porém este método não é muito utilizado em outras áreas. Este artigo propõe a aplicação da ideia de estudos de intervenção, com base em seleção de grupo controle, utilizando três métodos de seleção de amostra (escore de propensão, distância de Mahalanobis e distância de Mahalanobis dentro da margem estabelecida pelo escore de propensão) para pesquisa de promoção da saúde. No projeto “Saúde e desenvolvimento local: análise dos progressos em relação aos objetivos de desenvolvimento do milênio relacionados à saúde, nas cidades brasileiras que desenvolvem agendas sociais”, cidades com agendas sociais foram pareadas com amostra controle sem agendas sociais, para cada um dos estados do Brasil. Neste artigo foi considerado o estado do Paraná que tem 397 cidades sendo 34 com agendas sociais implementadas desde pelo menos 2004. Cinco variáveis, coletadas em 2000, foram consideradas para o pareamento: tamanho populacional, índice de desenvolvimento humano econômico e educacional, percentual de pessoas escolarizadas e cobertura vacinal. O resultado do pareamento com o uso da distância de Mahalanobis foi o que apresentou menor qualidade. Conclui-se que o método do escore de propensão, o mais simples e mais facilmente utilizado, apresentou como resultado um grupo de controle confiável. Entretanto, a distância de Mahalanobis dentro de margens do escore de propensão é o método que obteve o melhor resultado.

Keywords : Análise por pareamento; Grupos controle; Distância de Mahalanobis; Pontuação de propensão; Análise de pareamento por margem de propensão; Epidemiologia.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )