SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue1Association between prenatal and parturition in the supplementary health network and elective cesarean sectionEstimate of physical sequelae in victims of road traffic accidents hospitalized in the Public Health System author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790XOn-line version ISSN 1980-5497

Abstract

SANTOS, Veridiana de Paula; MEDEIROS, Andréa Paula Peneluppi de; LIMA, Thaiza Agostini Cordoba de  and  NASCIMENTO, Luiz Fernando Costa. Poluentes atmosféricos associados ao peso insuficiente ao nascimento. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2016, vol.19, n.1, pp.89-99. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201600010008.

Introdução:

Um número crescente de estudos tem mostrado evidências consistentes dos efeitos nocivos da poluição do ar na saúde humana e afetando também o peso do recém-nascido. O objetivo deste estudo é avaliar o efeito da poluição do ar sobre o peso ao nascer, mais especificamente o peso insuficiente ao nascer (entre 2.500 e 2.999 g).

Métodos:

Trata-se de um estudo transversal com dados relativos a todos os nascidos de mães residentes no Município de São José dos Campos, São Paulo, nos anos de 2006 a 2010. Para examinar a associação entre exposição materna à poluição do ar e o peso ao nascer foi utilizada a regressão logística (univariada e múltipla), considerando-se a média da concentração de cada poluente do 1º e 3º trimestres e dos meses do 1º trimestre.

Resultados:

Do total de 39.453 nascidos vivos do período estudado, 10.542 (26,7%) recém-nascidos apresentaram peso insuficiente. Na análise logística múltipla, a exposição materna ao material particulado no 1º e 3º trimestre de gestação apresentou maior chance para o nascimento de uma criança com peso insuficiente. Há uma chance de 1,07 (IC95% 1,00 - 1,14) de ocorrência de peso insuficiente para exposição (ao 2o quartil) ao material particulado no 1º trimestre e de 1,10 (IC95% 1,04 - 1,18) para exposição (ao 3o quartil) no 3º trimestre.

Conclusão:

Os resultados da pesquisa indicam que a exposição materna no 1º e 3º trimestres de gestação à poluição do ar no município de São José dos Campos pode determinar o peso insuficiente de recém-nascidos.

Keywords : Saúde da criança; Poluição do ar; Modelos logísticos; Peso ao nascer; Recém-nascido; Ciências do ambiente..

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )