SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue2Osteoporosis self-reported in the elderly: a population-based survey in the city of Campinas, São Paulo, BrazilIncidence and causes of lower-limb amputations in the city of Ribeirão Preto from 1985 to 2008: evaluation of the medical records from 3,274 cases author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790XOn-line version ISSN 1980-5497

Abstract

GALLI, Rosangela et al. Envelhecimento ativo está associado com baixa prevalência de sintomas depressivos em idosos brasileiros. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2016, vol.19, n.2, pp.307-316. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201600020008.

Introdução:

Envelhecimento ativo é o processo de otimizar oportunidades para a saúde, participação e segurança, de modo a promover qualidade de vida enquanto as pessoas envelhecem. Estudos demonstram que menores prevalências de depressão são encontradas em idosos fisicamente ativos.

Objetivo:

Avaliar a associação entre indicadores de envelhecimento ativo e sintomas depressivos em idosos (60 ou mais anos de idade).

Métodos:

O delineamento foi transversal de base populacional. Entrevistas estruturadas foram realizadas com 1.006 idosos, pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, residentes em um município de pequeno porte do Sul do Brasil. Sintomas depressivos foram mensurados através da Escala de Depressão Geriátrica com ponto de corte maior ou igual a seis pontos. O envelhecimento ativo foi avaliado com indicadores tais como: participação em grupos, situação ocupacional ativa, trabalhos manuais, leituras, conversa com amigos e atividades físicas. A análise dos dados utilizou Regressão de Poisson para obter as razões de prevalência (RP) brutas e ajustadas.

Resultados:

A maioria dos idosos eram mulheres, idade entre 60 e 74 anos e cor da pele branca. Todos os indicadores de envelhecimento ativo estavam associados com o desfecho. Após o controle para aspectos sociodemográficos, psicossociais e variáveis relacionadas à saúde, idosos com situação ocupacional ativa, que participavam em grupos, que relatavam realizar trabalhos manuais, com hábito de leitura e de socializar com os amigos possuíam menores prevalências de sintomas depressivos quando comparados àqueles que realizavam tais atividades.

Conclusões:

Abordagens com foco no envelhecimento ativo podem ser uma estratégia importante para promoção da saúde mental em idosos.

Keywords : Depressão; Idosos; Envelhecimento; Sintomas depressivos; Estudo transversal.

        · abstract in English     · text in English     · English ( pdf )