SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue4Potential effectiveness of strategies to promote oral health in primary health care: comparative study among Brazilian capitals and regionsThe impact of the type of hospital and delivery on the gestational age in São Paulo city, 2013-2014 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790XOn-line version ISSN 1980-5497

Abstract

MELLO, Flávia Carvalho Malta et al. Bullying e fatores associados em adolescentes da Região Sudeste segundo a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2016, vol.19, n.4, pp.866-877. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/1980-5497201600040015.

Objetivo:

Estimar a prevalência de bullying, sob a perspectiva da vítima, em escolares da Região Sudeste e analisar sua associação com variáveis individuais e de contexto familiar.

Métodos:

Analisadas informações de 19.660 adolescentes da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE), calculando-se associação entre bullying e variáveis sociodemográficas, comportamentos de risco, saúde mental e contexto familiar. Foram realizadas análises multivariadas e efetuado cálculo odds ratio (OR), com respectivos valores de intervalo de confiança (IC95%).

Resultados:

A prevalência de bullying foi de 7,8% (IC95% 6,5 - 9,2). Após o ajuste, foi constatada a sua associação com: os escolares menores de 13 anos (OR = 2,40; 1,4 - 3,93) (p < 0,001); a proteção para estudantes de 14, 15 e 16 anos (p < 0,0001); o sexo masculino (OR = 1,47 IC95% 1,35 - 1,59); a cor preta (OR = 1,24 IC95% 1,11 - 1,40); a cor amarela (OR = 1,38 IC95% 1,14 - 1,6); os alunos de escola privada (OR = 1,11 IC95% 1,01 - 1,23) e os alunos que trabalham (OR = 1,30 IC95% 1,16 - 1,45). Maior escolaridade das mães mostrou-se fator protetor em todas as faixas. Foram considerados de risco: sentir-se sozinho (OR = 2,68 IC95% 2,45 - 2,94), ter insônia (OR = 1,95 IC95% 1,76 - 2,17), não ter amigos (OR = 1,47 IC95% 1,24 - 1,75), sofrer agressão física dos familiares (OR = 1,83 IC95% 1,66 - 2,03), faltar às aulas sem avisar aos pais (OR = 1,23 IC95% 1,12 - 1,34), além de supervisão familiar (OR = 1,14 IC95% 1,05 - 1,23). Como fator de proteção, ter bebido nos últimos 30 dias (OR = 0,88 IC95% 0,8 - 0,97).

Conclusão:

O bullying amplia as vulnerabilidades entre escolares, o que sugere necessidade de uma abordagem intersetorial na busca de medidas para sua prevenção.

Keywords : Violência; Bullying; Adolescentes; Escolas; Família; Vulnerabilidade.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )