SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 suppl.1Prevalence of physically active adolescents in Brazilian capitals: National Adolescent School-based Health Survey 2012 and 2015Trends in risk and protective factors for non-communicable diseases in the population with health insurance in Brazil from 2008 to 2015 author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790XOn-line version ISSN 1980-5497

Abstract

CHAVES, Otaviana Cardoso; VELASQUEZ-MELENDEZ, Gustavo; COSTA, Dário Alves da Silva  and  CAIAFFA, Waleska Teixeira. Consumo de refrigerantes e índice de massa corporal em adolescentes brasileiros: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2018, vol.21, suppl.1, e180010.  Epub Nov 29, 2018. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/1980-549720180010.supl.1.

Objetivo:

Estimar a associação entre consumo de refrigerantes e o índice de massa corporal (IMC) em adolescentes eutróficos e com excesso de peso.

Métodos:

Foram utilizados dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE) de 2009. Considerou-se como variável de desfecho os tercis do escore de IMC (zIMC) e como variável de exposição principal, o consumo de refrigerantes adoçados com açúcar. Idade, tipo de escola, escore de bens e serviços do domicílio e escolaridade materna foram incluídos nos modelos como variáveis de ajuste. Modelos de regressão multinomial, estratificados por sexo e pelos subgrupos de eutrofia e de excesso de peso foram utilizados para estimar a associação entre exposição e desfecho.

Resultados:

Dos adolescentes avaliados, 23,8% apresentaram excesso de peso e 21,7% relataram o consumo de refrigerantes diariamente. Nos meninos eutróficos, o consumo de refrigerantes esteve associado à maior chance de estar nos tercis mais altos de zIMC comparados aos não consumidores. Já nos adolescentes com excesso de peso, tanto do sexo masculino quanto feminino, o consumo de refrigerantes esteve associado à menor chance de estar no tercil mais alto de escore zIMC.

Conclusão:

Os resultados evidenciam a possibilidade de causalidade reversa entre o consumo de refrigerantes adoçados e zIMC no grupo de adolescentes com excesso de peso. Nos adolescentes eutróficos do sexo masculino, o consumo de refrigerantes pode, potencialmente, aumentar as chances de ter zIMC mais alto, o que reforça a necessidade de medidas visando à ampla redução do consumo dessa bebida.

Keywords : Adolescentes; Refrigerantes; Estudos transversais; Obesidade.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )