SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 suppl.2Social inequalities in the self-rated health of the elderly people in the city of São Paulo, BrazilOral health profile among community-dwellingelderly and its association with self-rated oral health author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790XOn-line version ISSN 1980-5497

Abstract

SANTOS, Jair Licio Ferreira; DUARTE, Yeda Aparecida de Oliveira  and  LEBRAO, Maria Lúcia. Condições pregressas e saúde no estudo “Saúde, Bem-Estar e Envelhecimento” (SABE). Rev. bras. epidemiol. [online]. 2018, vol.21, suppl.2, e180011.  Epub Feb 04, 2019. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/1980-549720180011.supl.2.

Introdução:

Condições da infância podem influenciar peculiaridades individuais do desenvolvimento e assim afetar a saúde dos adultos.

Objetivo:

Avaliar associações entre condições pregressas e saúde, como informadas nas pesquisas SABE de 2000, de 2006 e de 2010.

Métodos:

Condições pregressas referem-se a situações anteriores aos 15 anos: a condição econômica, a fome, a avaliação da saúde, a presença de doenças e ter vivido em ambiente rural por mais de cinco anos. As variáveis de controle foram o sexo, a escolaridade e a renda. O desfecho é a autoavaliação da saúde nas categorias “Boa” e “Má”. A análise abrangeu pessoas entre 60 e 65anos.

Resultados:

A análise bivariada mostrou associações segundo a origem nas três coortes. Foram ainda significantes a condição econômica e ter passado fome, para os entrevistados em 2006. Na análise multivariada pela regressão de Poisson, o elemento de comparação foi a razão de prevalência. Origem rural foi a única entre as condições pregressas a apresentar significância no modelo inicial. As variáveis de controle- sexo, coorte, escolaridade - também apresentaram significância. No modelo final, foram consideradas as variáveis significantes no inicial e uma interação entre origem rural e número de doenças. Permaneceram significantes a coorte, o sexo, a escolaridade e o número de doenças quando o indivíduo teve origem rural. Estenúmero não foi associado ao desfecho se a origem fosse urbana.

Conclusão:

Há conexões entre as condições pregressas e a saúde do idoso, o que constitui em importante instrumento para a atenção à saúde, tanto para o indivíduo como para a comunidade.

Keywords : Idosos; Autoavaliação diagnóstica; Saúde infantil; Saúde do Idoso; População rural; Estudos de coortes..

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · English ( pdf ) | Portuguese ( pdf )