SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 suppl.1Características do uso de hormônios por travestis e mulheres transexuais do Distrito Federal brasileiroCobertura de teste anti-HIV entre mulheres trabalhadoras do sexo, Brasil, 2016 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Epidemiologia

versão impressa ISSN 1415-790Xversão On-line ISSN 1980-5497

Resumo

GUIMARAES, Mark Drew Crosland  e  THE BRAZILIAN HIV/MSM SURVEILLANCE GROUP et al. Conhecimento sobre HIV/aids entre HSH no Brasil: um desafio para as políticas públicas. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2019, vol.22, suppl.1, e190005.  Epub 26-Set-2019. ISSN 1980-5497.  https://doi.org/10.1590/1980-549720190005.supl.1.

Introdução:

Alto nível de conhecimento sobre HIV/aids é necessário para uma efetiva adoção de estratégias preventivas.

Objetivo:

Avaliar o nível de conhecimento sobre HIV/aids entre homens que fazem sexo com homens (HSH) de 12 cidades brasileiras.

Metodologia:

O método Respondent-Driven Sampling foi utilizado para recrutamento. O conhecimento sobre HIV/aids foi avaliado por meio de 12 perguntas e analisados pela Teoria de Resposta ao Item. Foram estimados os parâmetros de dificuldade e discriminação e o escore de conhecimento categorizado em três níveis: alto, médio e baixo. Regressão logística foi utilizada para a análise.

Resultados:

Do total de 4.176 HSH, a proporção de alto nível de conhecimento foi de 23,7%. Estiveram associados positivamente (p < 0,05) com o alto conhecimento: idade 25+ anos, escolaridade 12+ anos, cor da pele branca, ter plano de saúde, ter sofrido discriminação devido à orientação sexual, ter realizado teste para sífilis e recebido material educativo nos últimos 12 meses. Ter recebido dinheiro por sexo esteve negativamente associado.

Conclusões:

A proporção de apenas 23,7% de alto nível de conhecimento sobre HIV/aids foi baixa. Destaca-se que a única potencial fonte formal de aquisição de conhecimento associada com alto nível de conhecimento foi receber material educativo. Este estudo aponta a necessidade de expandir as políticas públicas de prevenção focadas no segmento HSH e com estratégias de comunicação mais eficazes, incluindo o desenvolvimento de conhecimento que envolva motivação e habilidade para um comportamento mais seguro.

Palavras-chave : HIV; Síndrome da Imunodeficiência Adquirida; Conhecimento; Teoria da resposta ao item; RDS; HSH; Brasil.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · Português ( pdf ) | Inglês ( pdf )