SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número3Efeito dos ácidos naftaleno acético e indolilbutírico no enraizamento de estacas de jambolão [Syzygium cumini (L.) Skeels]Calogênese em Cissus sicyoides L. a partir de segmentos foliares visando à produção de metabólitos in vitro índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Plantas Medicinais

versão impressa ISSN 1516-0572

Resumo

CHAVES, C.L.  e  MANFREDI, C.S.. Arbóreas medicinais das matas ciliares do Rio Canoas: potencialidade de uso em projetos de restauração. Rev. bras. plantas med. [online]. 2010, vol.12, n.3, pp.322-332. ISSN 1516-0572.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-05722010000300010.

Este estudo objetivou identificar as espécies arbóreas medicinais das matas ciliares de três pequenas propriedades rurais do município de Urubici-SC, e estabelecer relações entre as características ecológicas das mesmas com as possibilidades de emprego para restauração de ambientes ciliares degradados. Empregou-se o método dos quadrantes, para levantamento dos indivíduos com CAP>15 cm. Os indivíduos amostrados foram herborizados, depositados no Herbário LUSC e categorizados quanto ao uso medicinal, parte usada, freqüência, síndrome de dispersão (anemocórica, autocórica e zoocórica), grupo ecológico (pioneira, secundária inicial, secundária tardia) e uso para restauração florestal. Dos 240 indivíduos amostrados, 197 indivíduos pertencentes a 22 espécies de 15 famílias botânicas apresentaram potencialidades medicinais. As famílias Euphorbiaceae, Rosaceae, Myrtaceae, Sapindaceae, Lauraceae e Anacardiaceae foram as mais abundantes. Mais de 85% das espécies com potencial medicinal amostradas apresentaram síndrome de dispersão zoocórica; cerca de 78% foram incluídas nos grupos ecológicos das secundárias iniciais e pioneiras e cerca de 88% são recomendadas para restauração. As espécies arbóreas medicinais são bastante freqüentes nas matas ciliares degradadas do Rio Canoas, podendo ser fonte de recursos genéticos para a restauração e adequação das APPs à legislação ambiental, além de se constituírem em produtos florestais não madeireiros passíveis de exploração.

Palavras-chave : biodiversidade; Floresta Ombrófila Mista; conservação; plantas medicinais; restauração.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons