SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número4Influência do processamento pós-colheita e armazenamento na composição química da droga vegetal e do óleo essencial de carqueja [Baccharis trimera (Less.) DC.]Avaliação in vitro da atividade antimicrobiana do extrato da Lippia sidoides Cham. sobre isolados biológicos de Staphylococcus aureus índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Plantas Medicinais

versão impressa ISSN 1516-0572

Resumo

RIBEIRO, M.V. et al. Diversidade genética entre acessos de espinheira-santa (Maytenus ilicifolia Mart. ex Reis.) coletados no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Rev. bras. plantas med. [online]. 2010, vol.12, n.4, pp.443-451. ISSN 1516-0572.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-05722010000400007.

Maytenus ilicifolia Mart. ex Reis., popularmente conhecida como espinheira-santa, é espécie autóctone pertencente à família Celastraceae, usada para tratamento de úlceras gástricas e gastrites. Devido à importância medicinal, houve aumento no extrativismo das populações naturais, tornando-a uma espécie prioritária para a conservação, a fim de evitar a erosão genética. Buscou-se com este trabalho analisar a diversidade genética de 20 acessos de M. ilicifolia coletados em diferentes localidades no Rio Grande do Sul. Utilizando marcadores moleculares do tipo AFLP, foram testadas oito combinações de primers, que geraram 455 bandas eletroforéticas, 100% polimórficas. As combinações de primers E-ACC/M-CAA, E-ACG/M-CTA, E-ACG/M-CTC apresentaram o maior número de bandas eletroforéticas, 71 cada, totalizando 46,80% do polimorfismo total. Os valores de similaridade genética calculada pelo coeficiente simple matching foram utilizados para gerar o dendrograma de similaridade pelo método UPGMA. Foi obtido alto coeficiente de correlação cofenética (r=0,94), demonstrando elevada representatividade dos dados de similaridade genética no dendrograma. Pela AMOVA verificou-se que 89,33% da diversidade total ocorreram entre indivíduos dentro das populações. A caracterização molecular de acessos de Maytenus ilicifolia por meio de AFLP foi eficiente para identificar diversidade genética. Através da análise de similaridade genética o banco de germoplasma poderia ser composto com os acessos que apresentaram menor similaridade e maior número de alelos, permitindo com que estes fornecessem ampla cobertura do genoma que compõem Maytenus ilicifolia. Os acessos que ficaram agrupados em mesmo cluster e com número reduzido de alelos podem ser descartados deste banco. A diversidade genética intrapopulacional identificada por esse marcador foi muito maior do que aquela entre populações.

Palavras-chave : marcadores moleculares; similaridade genética; AFLP; AMOVA.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons