SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 número4Diversidade genética entre acessos de espinheira-santa (Maytenus ilicifolia Mart. ex Reis.) coletados no estado do Rio Grande do Sul, BrasilIdentificação de espécies da família Asteraceae, revisão sobre usos e triagem fitoquímica do gênero Eremanthus da Reserva Boqueirão, Ingaí-MG índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Brasileira de Plantas Medicinais

versão impressa ISSN 1516-0572

Resumo

SILVA, V.A. et al. Avaliação in vitro da atividade antimicrobiana do extrato da Lippia sidoides Cham. sobre isolados biológicos de Staphylococcus aureus. Rev. bras. plantas med. [online]. 2010, vol.12, n.4, pp. 452-455. ISSN 1516-0572.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-05722010000400008.

Staphylococus aureus apresenta-se como microrganismo patogênico clássico sendo comumente reconhecido como agente etiológico de infecções hospitalares e comunitárias. Através do conhecimento das propriedades biológicas da Lippia sidoides Cham., conhecida como alecrim-pimenta, esta pesquisa teve como objetivo avaliar a atividade antimicrobiana in vitro do extrato metanólico desta planta em inibir o crescimento de isolados biológicos de S. aureus de origem humana hospitalar. Utilizou-se o método de difusão em Agar Muller Hinton para se determinar a Concentração Inibitória Mínima do extrato. A atividade anti-estafilococica do extrato da Lippia sidoides Cham. foi observada pela formação de halos de inibição do crescimento bacteriano (9 a 27 mm), todas as amostras ensaiadas mostraram-se sensíveis à ação do extrato da Lippia sidoides Cham. até a diluição de 1:16 (0,053 g mL-1). Nas condições desse estudo, esses resultados mostram promissora atividade antibacteriana do extrato de Lippia sidoides Cham.

Palavras-chave : alecrim-pimenta; atividade antibacteriana; infecção nosocomial; Lippia sidoides; Staphylococcus aureus.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português