SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número especialBioatividade de óleos essenciais no controle de Botrytis cinerea isolado de morangueiroDensidade de plantio e idade de colheita de quebra-pedra [Phyllanthus amarus (Schumach. & Thonning) genótipo Unicamp-CPQBA 14] na produtividade de filantina índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Plantas Medicinais

versão impressa ISSN 1516-0572

Resumo

MORAIS, L.A.S.  e  CASTANHA, R.F.. Composição química do óleo essencial de duas amostras de carqueja (Baccharis sp.) coletadas em Paty do Alferes - Rio de Janeiro. Rev. bras. plantas med. [online]. 2011, vol.13, n.spe, pp.628-632. ISSN 1516-0572.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-05722011000500020.

O Brasil possui em sua flora a maior diversidade genética do mundo, apresentando varias espécies nativas. Dentre as plantas nativas do Brasil encontra-se o gênero Baccharis (família Asteraceae) que possui algumas espécies popularmente conhecidas como carqueja, carqueja amarga ou vassoura. Estas espécies são utilizadas na medicina popular como protetora e estimulante do fígado, para o controle da obesidade, diabetes, hepatite, gastroenterite, digestiva, diurética, depurativa, tônica, antianêmica e anti-reumática. Este trabalho teve por objetivo investigar a composição química do óleo essencial de duas populações do gênero Baccharis coletadas em Paty do Alferes, visando encontrar novas fontes de carquejol e acetato de carquejila. Amostras de duas populações diferentes de carqueja foram coletadas em propriedades particulares Paty do Alferes - Rio de Janeiro em novembro de 2010. Estas foram secas a temperatura ambiente (28ºC +- 2) e à sombra. O óleo essencial das duas amostras de Baccharis sp. foi extraído por hidrodestilação em aparelho tipo Clevenger modificado durante 4 horas. O mesmo foi analisado por cromatografia gasosa acoplada à espectrômetro de massas (CG-EM Shimadzu, QP 5050, coluna capilar DB-5 - 30 m x 0.25µm x 0.25mm). Utilizou-se o Helio como gás carreador (1.7mL/min); temperatura do injetor: 240ºC e detector: 230ºC, Split: 1:20, no seguinte programa de temperatura: 60º C - 240º C (3ºC/ min). A identificação da composição química dos óleos essenciais foi realizada pela comparação de seus espectros de massa e valores de índice de Kovats (IK) com compostos conhecidos descritos na literatura. Foram identificados 19 compostos nestes óleos essenciais. Os principais compostos encontrados foram trans-cariofileno (22,0 % e 18,1%), seguido por germacreno-D (7,0%), biciclogermacreno (8,5%), ledol (13,7%), espatulenol (13,8% e 20,7%) e óxido de cariofileno (8,3% e 12,0%). Carquejol e acetato de carquejila não foram observados nestas amostras de óleo essencial, o que pode ser um indicativo que esta espécie não é B. trimera. Os resultados apresentados apontaram que as amostras coletadas em Paty do Alferes apresentam composição química similar e podem ser a mesma espécie vegetal, com grande indicativo de ser B. crispa (B cylindrica).

Palavras-chave : Baccharis; trans-cariofileno; espatulenol; hidrodestilação.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons