SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número1Conhecimento popular e atividade antimicrobiana de Cydonia oblonga Miller (Rosaceae)Avaliação clínica de bochechos com extratos de Aroeira (Schinus terebinthifolius) e Camomila (Matricaria recutita L.) sobre a placa bacteriana e a gengivite índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Plantas Medicinais

versão impressa ISSN 1516-0572

Resumo

MIRANDA, G.S. et al. Atividade antibacteriana in vitro de quatro espécies vegetais em diferentes graduações alcoólicas. Rev. bras. plantas med. [online]. 2013, vol.15, n.1, pp.104-111. ISSN 1516-0572.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-05722013000100015.

Neste trabalho foi realizada a caracterização fitoquímica e avaliada a atividade antibacteriana in vitro dos extratos de Ageratum conyzoides L. (mentrasto), Gossypium hirsutum (algodão), Phyllanthus tenellus (quebra pedra), e Polygonum hydropiperoides (erva de bicho) frente à Staphylococcus aureus e Escherichia coli. Para a avaliação da atividade antibacteriana foi utilizado o método de difusão em ágar. Os testes foram realizados com o extrato nas graduações alcoólicas de 0 a 100% (v/v), na proporção de 20% (m/v - massa/extrator). Os testes fitoquímicos constataram a presença de açucares redutores, compostos fenólicos, flavonoides, taninos, triterpenos, e esteróides nas quatro espécies. O crescimento das culturas de S. aureus foi inibido por todos os extratos, com exceção do extrato de Mentrasto. A maior atividade de inibição foi observada pelo extrato de quebra pedra. Entretanto, nenhum dos extratos foi capaz de inibir o crescimento das cepas de E. coli. Os resultados são promissores, visto que três das quatro plantas selecionadas demonstraram possuir substâncias antibacterianas, o que motiva estudos subsequentes para o isolamento e identificação dos princípios ativos responsáveis por essa atividade, com potencial de uso na indústria farmacêutica.

Palavras-chave : Fitoterapia; Escherichia coli; Staphylococcus aureus.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons