SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 número2Fitoterapia: introdução a sua história, uso e aplicação índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Plantas Medicinais

versão impressa ISSN 1516-0572

Resumo

FREITAS, V.S.; RODRIGUES, R.A.F.  e  GASPI, F.O.G.. Propriedades farmacológicas da Aloe vera (L.) Burm. f.. Rev. bras. plantas med. [online]. 2014, vol.16, n.2, pp.299-307. ISSN 1516-0572.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-05722014000200020.

A Aloe vera (L.) Burm.f. tem sido utilizada há milhares de anos na medicina tradicional para o tratamento de diversos males. O intuito desse trabalho foi o levantamento bibliográfico de artigos que evidenciassem a atividade farmacológica da Aloe vera. A revisão contemplou livros e periódicos nacionais e internacionais indexados nas bases de dados MEDLINE, LILACS e SciElo, nos idiomas português, inglês e espanhol, utilizando as palavras-chave citadas. Após o levantamento bibliográfico, constatou-se que várias atividades biológicas são atribuídas a Aloe vera. Evidências sugerem eficácia no tratamento da psoríase, herpes genital, queimaduras e hiperglicemia. Além disto, também foram demonstradas atividades antineoplásica, antimicrobiana, anti-inflamatória e imunomodulatória por estudos in vitro e in vivo, entretanto, na cicatrização de feridas, os resultados foram conflitantes. No tratamento de dermatite por radiação e em queimaduras solares sua eficácia não foi comprovada e foram relatados casos de hepatite aguda devido ao consumo de preparações orais. Tendo em vista as várias atividades comprovadas e poucos relatos acerca de sua contra indicação, conclui-se que o uso desta espécie corrobora o vasto uso popular.

Palavras-chave : Aloe vera; babosa; fitoterapia; plantas medicinais.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf epdf )

 

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons