SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número4  suppl.2Diversidade e usos de plantas medicinais nos quintais da comunidade de São João da Várzea em Mossoró, RN índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Plantas Medicinais

versão impressa ISSN 1516-0572versão On-line ISSN 1983-084X

Resumo

BRITO, D.I.V. et al. Análise fitoquímica e atividade antifúngica do óleo essencial de folhas de Lippia sidoides Cham. e do Timol contra cepas de Candida spp. Rev. bras. plantas med. [online]. 2015, vol.17, n.4, suppl.2, pp.836-844. ISSN 1516-0572.  http://dx.doi.org/10.1590/1983-084X/14_060.

A resistência de fungos do gênero Candida aos fármacos químicos tem lançado o desafio de se identificar novas substâncias que possuam atividade antibiótica ou venham a modular o efeito de produtos atualmente usados contra candidíase. O presente estudo avaliou a atividade antifúngica do óleo essencial de Lippia sidoides Cham. e do timol, sobre cepas de Candida. Inicialmente os produtos foram testados frente a 16 cepas fúngicas pela técnica de difusão em meio sólido, o que permitiu selecionar linhagens para continuidade da pesquisa. Com as linhagens de Candida krusei (CK LMBM 01, CK LMBM 02), Candida albicans (CA LM 62) e Candida tropicalis (CT LM 20), procedeu-se, por microdiluição em caldo, a determinação da Concentração Inibitória Mínima (CIM) e em meio sólido, a Concentração Fungicida Mínima (CFM) dos produtos foi identificada. O microcultivo das leveduras em meio empobrecido foi realizado para verificação de alterações morfológicas e, além disso, uma análise da composição química do óleo foi realizada por Cromatografia Gasosa acoplada à espectrometria de massas (CG-EM). Nesta análise, o constituinte majoritário foi o timol (84,95%), seguido de compostos como p-cimeno e Éter metil carvacrol, entre outros. A CIM do óleo essencial de Lippia sidoides Cham. frente às cepas variou entre 64 e 256 μg/mL, enquanto a CIM do timol foi estabelecida entre 32 e 64 μg/mL. A CFM do óleo essencial foi determinada entre 128 e 512 μg/mL e para o timol foram encontrados valores entre 64 e 128 μg/mL. Em relação à análise micromorfológica, verificada nas concentrações de CIM e CIM x 2, o óleo essencial inibiu o dimorfismo das cepas CK 01 e CT 20 na CIM e quando foi ensaiado o timol, este, na CIM, impediu a transição morfológica das cepas CK 01 e CA 62. Uma redução da morfogênese também foi obsevada na cepa CT 20, porém apenas em CIM x 2 e de forma mais discreta. Os resultados enaltecem o potencial antifúngico de L. sidoides e de seu composto majoritário timol tanto no combate à Candida quanto na neutralização de um dos fatores de virulência, a capacidade invasiva por formação de hifas e pseudohifas verificado na condição patogênica da candidíase. Estes dados são promissores e poderão incentivar futuras pesquisas sobre os aspectos fitoquímicos, toxicológicos e farmacológicos tanto do óleo essencial de Lippia sidoides como também de seus componentes químicos.

Palavras-chave : Lippia sidoides; timol; atividade antifúngica; inibição de virulência.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )