SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número2Avaliação das atividades antibacteriana, tripanocida e citotóxica do extrato hidroalcóolico das raízes de Tradescantia sillamontana Matuda (Veludo Branco) (Commelinaceae)Atividades antinociceptiva e antiinflamatória do extrato etanólico de Luehea divaricata índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

Artigo

Indicadores

Links relacionados

Compartilhar


Revista Brasileira de Plantas Medicinais

versão impressa ISSN 1516-0572versão On-line ISSN 1983-084X

Resumo

NASCIMENTO JUNIOR, B.J. et al. Estudo da ação da romã (Punica granatum L.) na cicatrização de úlceras induzidas por queimadura em dorso de língua de ratos Wistar (Rattus norvegicus). Rev. bras. plantas med. [online]. 2016, vol.18, n.2, pp.423-432. ISSN 1516-0572.  http://dx.doi.org/10.1590/1983-084X/15_125.

O objetivo desse estudo foi observar a ação da romã (Punica granatum L.) em estomatites induzidas por queimaduras no dorso da língua de ratos Wistar. Foram utilizados 24 ratos Wistar machos adultos, provenientes do Biotério da UNIVASF. Foram formados quatro grupos (G1: Polpa da romã por gavagem; G2: Polpa da romã por gavagem + aplicação local do chá da casca do fruto; G3: aplicação local do chá da casca do fruto e G4: Controle negativo). As queimaduras foram confeccionadas com instrumental odontológico padrão. Os tratamentos foram realizados duas vezes ao dia, durante 14 dias. Metade dos animais de cada grupo (n=3) foi eutanasiada no sétimo dia de experimentação, enquanto o restante foi eutanasiado no 14º dia. As línguas foram removidas e fixadas com formaldeído a 10% tamponado, processadas com cortes de 5 µm e coradas em HE. Clinicamente, os animais do grupo G2 tiveram melhores resultados. Na análise histológica qualitativa foi avaliada a reepitelização e os graus de inflamação numa escala de 0 a 4. Na análise estatística, utilizou-se o teste Qui-quadrado de Pearson. Houve significância estatística (p=0,026 e p=0,023) quando se comparou o tratamento com os graus de reepitelização e inflamação nos quatro grupos estudados. O grupo G2 apresentou cicatrização completa com 14 dias. Os piores escores obtidos foram atribuídos ao Grupo G4 nos dois parâmetros de avaliação qualitativa. Diante dos resultados obtidos, observa-se que a romã (Punica granatum L.) possui ação cicatrizante na mucosa lingual de ratos Wistar.

Palavras-chave : Punica granatum L.; cicatrização; estomatites.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )