SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número6Perfil funcional de comunicação e desempenho sócio-cognitivo de adolescentes autistas institucionalizadosIniciativas de comunicação na interação entre crianças com distúrbios do espectro autístico e suas mães: análise pragmática índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista CEFAC

versão On-line ISSN 1982-0216

Resumo

BRAGANCA, Lidia Lourenço Cunha; LEMOS, Stela Maris Aguiar  e  ALVES, Cláudia Regina Lindgren. Caracterização da fala de crianças de 4 a 6 anos de creches públicas. Rev. CEFAC [online]. 2011, vol.13, n.6, pp. 986-992.  Epub 17-Jun-2011. ISSN 1982-0216.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462011005000053.

OBJETIVO: caracterizar a fala de crianças de 4 a 6 anos de duas creches públicas de Belo Horizonte e classificá-la segundo dois critérios de referência nacional. MÉTODO: foram avaliadas 60 crianças em relação à fala. Foram realizadas análises relativas ao inventário fonético, segundo a ordem de ocorrência proposta por dois autores, e à associação entre as classificações. RESULTADOS: a prevalência de inadequações de fala encontrada foi alta nas duas creches, sendo que 45% e 53,3% das crianças foram consideradas com fala inadequada segundo as classificações 1 e 2 respectivamente. Houve boa concordância entre as duas classificações (coeficiente de Kappa = 0,768). Não houve associação com significância estatística entre os sexos e as idades. As alterações de fala mais prevalentes foram presença assistemática e substituição, os únicos fonemas com 100% de ocorrência na amostra total de crianças avaliadas foram /t, k, m, n, ŋ/ , os de menor ocorrência foram, o arquifonema /R/ (30%) o fonema /ſ/ (63,3%) e /l/ (68,3%) em encotro consonantal. CONCLUSÃO: na faixa etária de 4 a 6 anos as crianças ainda produzem vários fonemas de maneira assistemática, ocorrendo alterações como substituições e omissões. Deve-se levar em conta fatores que podem ter influenciado os resultados, como local da pesquisa, classe econômica e características individuais. Outros estudos sobre a aquisição fonológica são necessários, contribuindo para programas de intervenção precoce e ações preventivas em ambientes escolares.

Palavras-chave : Fala; Creches; Pré-Escolar.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português