SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 número6Relação entre capacidade vital, tempos máximos de fonação de /e/ emitido de forma áfona, de /s/ e estatura em mulheres adultasPercepção de sabores em pacientes com acidente vascular encefálico índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista CEFAC

versão On-line ISSN 1982-0216

Resumo

MOURAO, Aline Mansueto; BASSI, Iara Barreto  e  GAMA, Ana Cristina Côrtes. Avaliação eletroglotográfica de mulheres disfônicas com lesão de massa. Rev. CEFAC [online]. 2011, vol.13, n.6, pp. 1073-1080.  Epub 23-Set-2011. ISSN 1982-0216.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462011005000097.

OBJETIVO: comparar os resultados da avaliação eletroglotográfica entre mulheres adultas com laudo otorrinolaringológico de nódulos vocais e presença de fenda glótica com mulheres sem alterações laríngeas. MÉTODO: trata-se de 20 mulheres, sendo 10 com exame otorrinolaringológico de nódulo vocal, associado à fenda glótica, e 10 com vozes avaliadas na análise perceptivo-auditiva como neutras e avaliação otorrinolaringológica sem alteração laríngea. A faixa etária variou de 27 a 55 anos, com média de 37,60 e 36,00 para grupo estudo e controle, respectivamente. O material de voz foi a emissão habitual da vogal sustentada /a/. Foram extraídas as medidas de quociente de contato, frequência fundamental, jitter, bem como a classificação e interpretação dos tipos de ondas e presença do joelho eletroglotográfico. A análise estatística foi realizada pelo teste Exato de Fisher e T de Student. RESULTADOS: todos os traçados foram classificados como tipo II (100%). Não foi observada diferença na presença ou ausência de joelho entre grupos. A média do quociente de contato foi de 42,52 e 45,56 para grupo estudo e controle, respectivamente. Apesar do menor valor para o grupo estudado, não houve diferença significante entre grupos. Houve relação estatisticamente significante entre grupos no que se refere à frequência fundamental e jitter. A média da frequência fundamental foi 193,18 e 211,69 e o valor médio de jitter foi 1,21 e 2,9 para o grupo estudo e controle, respectivamente. CONCLUSÃO: mulheres com lesão de massa nas pregas vocais apresentam maiores valores de jitter e menores valores para frequência fundamental eletroglotográfica.

Palavras-chave : Voz; Disfonia; Distúrbios da voz; Fonação; Mulheres.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · pdf em Português