SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue6Written language in the teacher's perspective: support for the speech therapist performance in the schoolCan the development of phonological awareness in children with Down Syndrome facilitate literacy and contribute to the inclusion in mainstream education? author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista CEFAC

On-line version ISSN 1982-0216

Abstract

ZUANETTI, Patrícia Aparecida  and  FUKUDA, Marisa Tomoe Hebihara. Aspectos perinatais, cognitivos e sociais e suas relações com as dificuldades de aprendizagem. Rev. CEFAC [online]. 2012, vol.14, n.6, pp. 1047-1056.  Epub July 29, 2011. ISSN 1982-0216.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462011005000078.

OBJETIVO: analisar quais aspectos perinatais, cognitivos e sociais são fatores de risco para dificuldade s de aprendizagem em leitura, escrita e aritmética. MÉTODO: participaram desse estudo 45 crianças (média de 8,3 anos). Preliminarmente, os responsáveis de cada criança responderam a um questionário para coleta de informações a respeito da gestação, do nascimento e do desenvolvimento da criança, além dos aspectos sociais que a envolvem. O desempenho das crianças em tarefas de leitura, escrita, aritmética, consciência fonológica, memória fonológica e processamento auditivo foram avaliados. Para a análise das relações entre as variáveis independentes (fatores perinatais, cognitivos e sociais) e as dependentes (leitura, escrita e aritmética) utilizou-se como método estatístico a Regressão Logística. RESULTADOS: a consciência fonológica foi fator de risco para a leitura (OD = 42; p-valor 0,02), para a escrita (OD = 10,8; p-valor 0,01) e para a aritmética (OD = 42; p-valor 0,002). A memória fonológica foi significante para a leitura (OD = 24; p-valor 0,04) e para a aritmética (OD = 4; p-valor 0,04). Observa-se também, que a escolaridade materna elevada funciona como proteção para problemas escolares (OD = 0,3; p-valor >0,001) ou para intensificar essas dificuldades (OD = 2,3; >0,001). Não houve relação entre peso ao nascimento, prematuridade e outras variáveis com desempenho escolar. CONCLUSÕES: crianças que possuem alterações de consciência fonológica e de memória fonológica ou, que são filhas e/ou convivem com pessoas de baixa escolaridade, são crianças com maiores chances de apresentarem dificuldades de aprendizagem.

Keywords : Baixo Rendimento Escolar; Fatores de Risco; Transtornos do Desenvolvimento da Linguagem; Cognição; Condições Sociais; Assistência Perinatal.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese