SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue3EMG BioanalyzerBR for analyzing electromyographic signals when swallowingSpeech and language therapy and humanization: perception of speech and language therapist of a public hospital author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Revista CEFAC

On-line version ISSN 1982-0216

Abstract

PIZZOL, Karina Eiras Dela Coleta et al. Prevalência dos hábitos de sucção não nutritiva e sua relação com a idade, gênero e tipo de aleitamento em pré-escolares da cidade de Araraquara. Rev. CEFAC [online]. 2012, vol.14, n.3, pp. 506-515.  Epub Jan 09, 2012. ISSN 1982-0216.  http://dx.doi.org/10.1590/S1516-18462012005000001.

OBJETIVO: avaliar a prevalência dos hábitos de sucção não nutritiva presentes em crianças pré-escolares do município de Araraquara-SP, buscando conhecer melhor suas características, distribuição e relação com o aleitamento materno. MÉTODO: aplicação de um questionário enviado aos pais ou responsáveis. A amostra foi composta por 1371 crianças com idades entre seis meses e cinco anos, na qual 702 crianças (51,2%) apresentavam hábitos deletérios, num total de 812 hábitos relatados. RESULTADOS: de acordo com os resultados, os hábitos foram mais prevalentes no gênero feminino (55%) e na faixa etária entre seis meses e dois anos. O hábito mais comumente encontrado foi o de sucção chupeta (30%), seguido pela sucção de mamadeira (18,4%) e sucção digital (7,6%), não havendo associação entre o tipo de hábito e condição sócio-econômica. Das crianças participantes, 1.239 (90,4%) receberam aleitamento materno, sendo que o tempo de maior prevalência de amamentação foi entre seis meses e 12 meses (43%), não necessariamente de forma exclusiva, mas por um período igual ou superior ao preconizado pela OMS. CONCLUSÃO: houve associação entre o tempo de amamentação com a presença e o tipo de hábito, visto que as crianças que receberam o aleitamento natural por um período superior a 12 meses tenderam a não desenvolver hábitos deletérios. Os resultados comprovam que quanto maior é o tempo de amamentação, menor é a prevalência de hábitos.

Keywords : Aleitamento Materno; Hábitos; Prevalência.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese